Rodas de alta performance para XC

Rodas de alta performance para XC,

Dicas, Videos

30

Conheça o segredo das rodas de competição para Mountain Bike

A gente ja falou que aliviando o peso das rodas há o aumento do desempenho, principalmente nas bikes aro 29, e que o peso rotacional é mais importante que o peso estático, pois ele interfere na retomada de velocidade e manutenção da cadência, e como sugestão de upgrade para sua bike, mostramos 3 opções de rodas para a modalidade Cross Country do MTB, também conhecido por “XC”. As provas de XC são aquelas onde o ciclista enfrenta subidas, descidas e planos, passando por caminhos largos e também estreitos (trilhas), e e vence quem chegar primeiro.
As rodas que vamos avaliar são da Vzan, linha Everest, para Mountain Bike, e elas estão disponíveis para aros 26”, 27,5” e 29”, com modelos para quem está começando a competir e para quem já é profissional.

img-Everest_Carbon_Niples

Raios com espessura variável, niples em alumínio e aros leves e resistentes são alguns atributos das rodas de alta performance.

A roda Everest XC é de entrada, para quem está iniciando no mundo do XC e precisa de uma roda leve, rígida, de fácil manutenção e customização, pois utiliza rolamentos e pode receber eixos com diâmetros maiores como o 12 e o 15mm, e já vem com eixo traseiro com 10mm de diâmetro. Ela suporta atletas de até 110Kg e sua manutenção deve ser feita a cada 1.500Km.

Ela é montada com aros parede dupla 28 furos e raios Aero, aqueles raios achatados mais aerodinâmicos e com niples cromados e blocagem de alumínio com eixo de cromo molibdênio, e vem com a fita interna protetora. O par dessa roda com aro 29” pesa 1.795Kg. Seus opcionais são as ponteiras para cubo dianteiro com eixo 15mm, e cubo traseiro com eixo 12mm.
Se quiser colocar Cassette de 11 velocidades ela é compatível com o Freehub XD e tem opção para cubo dianteiro para suspensão Lefty.

img-Everest_XC_Raios

Raios Aero (perfil achatado) dão visual mais agressivo ao modelo Everest de rodas para competição “de entrada”.

img-Perfil_Everest_XC_e_MGCI

Este é o perfil do aro para os modelos Everest XC e MGCI.

Já a Roda Everest MGCI é uma roda profissional muito leve para quem pratica XC e quer uma roda de alto desempenho. Projetada para atletas de até 90Kg, sua manutenção deve ser feita a cada 150Km pois utilizar tecnologia MGC de pega rápida no freehub, sem folga na retomada da pedalada. Essa manutenção é simples, limpeza e reposição da graxa.
O “i” do MGCI representam as ponteiras intercambiáveis com várias espessura de eixos, 9 ou 15mm na frente e eixos 10 ou 12 na traseira, e já vem tudo isso na caixa com as rodas!

Os cubos, são inteiros em alumínio, corpo, eixos e freehub, e esse freehub tem 3 macaquinhos (martelinhos) com 11 micro-dentes em cada, totalizando 33 engates consecutivos, por isso não tem folga quando a gente volta a pedivela e retoma a pedalada, o que é ótimo nas competições, onde cada segundo conta.
Ela é montada com aros parede dupla 28 furos e raios trefilados de 1.7mm de espessura, com niples de alumínio (os raios normalmente tem 2mm de espessura), só aí já temos alívio de peso significativo.
Acompanham blocagens, fitas protetoras e todas as ponteiras para receber outros eixos, e o peso do par é 1.735Kg para o aro 29” e 1.610Kg para o aro 27,5”.
Essas rodas são compatível com cassetetes Shimano de 8, 9, 10 e 11 velocidades e Sram de 8, 9 e 10 velocidades, e os opcionais são o Freehub XD para 11 velocidades com cog de 10 dentes e cubo dianteiro para suspensão Lefty.

img-Everest_MGCI_Raios

Os conjuntos de rodas MGCI são equipados cor raios trefilados de 1.7mm e niples em alumínio.

img-Freehub_Everest_MGCI

Nesta roda de alta performance, é necessário fazer uma manutenção simples no freehub a cada 150Km, pois ele tem que estar limpo e lubrificado justificando a total ausência de folga na retomada da pedalada.

img-Roda_Everest_MGCI

Cubo traseiro MGCI – todas as peças anodizadas em vermelho.

 

img-Everest_MGCI_Blocagens

Blocagens, ponteiras para par outros eixos e fita protetora em todos os conjuntos MGCI para aros 27,5″ e 29″.

Roda Everest MGCI Carbon é uma roda profissional com a mesma qualidade e tecnologia da roda anterior, mas essa utiliza aros em fibra de carbono e é Tubless, pode rodar com pneus sem câmaras. Seu aspecto é imponente, é mais encorpado, e atende a atletas de até 90Kg podendo rodar até 1000Km antes de fazer a manutenção.
Ela também utiliza freehub em alumínio, mas este tem 6 macaquinhos e a engrenagem do cubo tem 72 dentes, e por ser MGC, não há folga na retomada da pedalada.
Acompanham as ponteiras intercambiáveis para outros eixos e o kit de adesivos e bicos parafusáveis para a versão Tubless, e vem montada com aros parede dupla em carbono, 28 furos e raios 1.7mm de espessura com niples de alumínio. Ela utiliza o mesmo tipo de blocagem, alumínio e cromo molibdênio, O peso do par de rodas 1.700Kg  e seu opcional é o Freehub XD para 11 velocidades.

img-Everest_Carbon_Ponteiras

Cada par de rodas já vem com o kit de ponteiras, para dianteira 9 e 15mm, e na traseira 10 e 12mm.

img-Freehub_Everest_Carbon

Freehub MGCI sistema 6×72 – 6 macaquinhos atuando em engrenagem de 72 dentes.
img-Perfil_Everest_Carbon

Este é perfil dos aros de carbono Everest de 29 polegadas.

img-Kit_Tubless

O kit Tubless da Everest Carbon – fitas para vedação da parte interna dos aros e bicos Presta parafusáveis.

img-Cubo_MGCI_da_Carbon

Everest Carbon – cubo traz referência da compatibilidade com eixos de 135 e 142mm de largura e o sistema MGCI de freehub sem folga com mecanismo 6×72.

Estas são algumas das muitas opções de rodas para competição, mas o mais importante é reconhecer seu nível técnico e saber quanto você pode investir em um pra de rodas de de alto desempenho.

Bom Pedal!

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Sobre o Autor

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Comentários (30)

    • Edu Capivara

      Valeu Thiago!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  1. Kaue

    Não tá a venda? Se tiver quas os valores?

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Kaue, ainda não temos em nossa loja, dá uma busca na net.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  2. geovanni

    Grande Edu
    Sempre com excelentes matérias. Parabéns.
    Uma dica de matéria interessante. Possuo cassete e trocadores de 9v. Por que o câmbio tem que ser de 9v, se quem define o quanto o câmbio vai movimentar para trocar a marcha é o trocador? essa é uma dúvida que tenho há muito tempo.

    Responder
    • Edu Capivara

      Valeu Geovanni, obrigado!
      Realmente, quem manda é o trocador, ele é que tem medidas exatas nas engrenagens para puxar segmentos exatos de cabo, diferentes entre si, exceto 18 e 24 marchas, onde os trocadores e espaços entre os cogs do cassette são iguais.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  3. Rodrigo

    Edu, muito bom!
    Poderia fazer um post sobre as rodas ROAD da VZAN?
    Um abraço!

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Rodrigo, está pautado aqui, qualquer hora esse vídeo sai!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  4. Welton

    Fala Edu, Beleza?
    Matéria muito boa, um assunto que realmente melhora a performance da bike, mas gostaria de sua opinião sua já que estamos falando de performance e desempenho, normalmente gosto de pegar asfalto, fazer viagens com meu filho e andar no dia a dia pela cidade (sempre com pneus adequados para a situação), nas viagens sinto que falta um pouco mais de velocidade e fico um pouco para trás do grupo, então estava pensando em colocar um pedivela maior tipo 48/38/28 em ambas, tenho duas MTB, uma aro 29 com 24v e outra aro 26 com 21v, seria uma boa ideia trocando por esse tipo de pedivela, resolveria o meu problema ou acabaria prejudicando no desempenho?
    Valeu Edu, espero que me ajude (hehehe).
    Abraço;
    Welton Souza.

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Welton, acho perigoso fazer essa troca, pode ser que você fique pra trás definitivamente, pois essa relação pesa mais. Na 26, essa relação é normal, já que a proporção entre coroa e tamanho da roda exigiu isso.
      Na início das 29, eles vinham com peças das 26, mas notou-se a necessidade de ajustar a relação ao tamanho das rodas.
      Veja se consegue uma coroa (a grande) com 2 dentes a mais, seria uma boa melhora!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
      • welton

        Valeu Eu!!!
        Acho que vou seguir suas dicas e colocar a coroa maior com 50 dentes ou mais nas duas bikes, mas se eu fizer isso vou ter que colocar um câmbio dianteiro speed certo? E quais seriam os passadores que poderia colocar?
        Obrigado pela ajuda Eu.
        Abraços!
        Welton Souza.

        Responder
        • Edu Capivara

          Oi Welton, antes de trocar o câmbio verifique se o seu funciona, basta posicioná-lo mais para cima no seat tube.
          Abraços;
          Edu Capivara

          Responder
  5. franciane

    boa tarde, sabe me dizer se o Freehub (núcleo) – Everest Mgc cabe nessa roda mgci?
    fico no aguardo

    Responder
    • franciane

      ?boa tarde, sabe me dizer se o Freehub (núcleo) – Everest Mgc cabe nessa roda mgci?
      fico no aguardo

      Responder
      • Edu Capivara

        Oi Franciane, a Vzan tem dois modelos de MGCi, e são incompatíveis entre si.
        Um tem 6 travas (macaquinhos) e o outro tem 3, com 11 micro-dentes cada, totalizando 33 pegas.
        Abraços;
        Edu Capivara

        Responder
  6. guilherme

    Olá Edu, parabéns pela trajetória como ciclista e pelo trabalho no site e nos videos, são excelentes.

    Sou ciclista amador, sou grande e pesado, com 1,94 e 130 kg. tenho praticado XC amador com uma bike rock mountain flare 29″ e tenho encontrado problemas com os raios da bike, que depois de um pedal longo afrouxam e mais de uma vez, em pedais pela cidade, estouram, bem perto do eixo da roda. Troquei o aro original (alex rims) por um Vzan explore na roda traseira, melhorou, mais ainda continua estourando uns raios e nos pedais de XC, os raios sempre afrouxam, mas até agora nenhum estourou, porém, ao perceber o raio frouxo, muitas vezes já estava rodando com tudo desalinhado……
    Qual sua sugestão para fortalecer a roda: trocar o aro, colocar raios mais grossos. Eu já fiz amarração nos raios, com você sugere em um vídeo e não deu muito certo…

    grato pela atenção,
    abraços!!

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Guilherme, as bikes 29 tem esse inconveniente, o diâmetro é muito grande, raios longos…
      Tente assim, raios normais (2mm), raiação mais deitada possível, para que os raios se cruzem pelo menos 3 vezes (veja o vídeo), pode manter a amarração, mas inclua trava rosca nos niples de aço.
      Se a raiação está afrouxando, os niples estão girando!
      Para fazer uma raiação mais deitada, onde os raios se cruzam mais vezes, é necessário usar raios mais longos e cubos com flanges grandes.
      https://www.youtube.com/watch?v=eDtkMkwW71U
      Boa sorte!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  7. Luan Guarnieri

    Olá Edu! eu tenho uma certa duvida, eu tenho um par das Rodas Everest Xc. Gostaria de saber como faço pra saber se meu cubo dianteiro pega o eixo de 15mm? Pois estou adquirindo uma bike com suspensão com eixo de 15mm e gostaria de manter as rodas comigo! Fico no aguardo! Abraços!

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Luan. as rodas com opção de intercambiar as ponteiras e usar outros tamanhos de eixo usam ponteiras de fácil remoção. Tire a blocagem e puxe a ponteira, se sair na mão, sem ferramentas, você pode comprar a ponteira para eixo 15mm.
      Qualquer coisa escreva para eles no facebook ou no site!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  8. José Estevam

    Bom dia! Tenho um par de rodas everest xc 29er DV10 1/1, com eixo dianteiro 9 mm e estou comprando uma suspensão que utiliza eixo maior! É possível fazer alguma alteração no cubo para aceitar essa suspensão? Onde compro essas ponteiras que você fala no vídeo teste das rodas vzan?

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi José, não achei esse modelo DV 10 1/1, é antigo?
      Verifique se as ponteiras 9m do seu cubo saem, puxando com a mão ou desmontando com chave allen (dentro do furo da blocagem). Caso desmontem, a Vzan tem as ponteiras para eixo 15mm.
      Entre em contato com o Alexandre pelo e-mail suporte@vzan.com.br
      Boa sorte!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  9. Marcelo da Luciana

    Bom dia Edu, tenho uma dúvida: Os aros das rodas Everest XC 29 suportam bem pneus 700 x 38? Pergunto pela pressão desses pneus serem maior e portanto forçar mais as paredes dos mesmos. Para o uso urbano essa medida é adequada? E por último, tenho uma bike aro 26 com freios a disco, qual seria a medida máxima de pneu para colocar rodas 29 nessa 26?

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Marcelo, quanto maior o pneu, menor a pressão. Não precisa calibrar com 100, 120 PSI como fazem na Road Bike com pneus 700×23 ou 700×25, pneus maiores como esse 700×38 e até mesmo o 700×28 rodam bem cheios com menor pressão PSI, que não vão forçar as paredes dos aros.
      Quanto ao maior pneu 700 ou 29 (a medida é a mesma, só muda a largura do aro), deve ser observado no seu quadro ou suspensão, pois o design pode mudar de marca pra marca, e o espaço livre variar bastante.
      Veja essa transformação: https://www.youtube.com/watch?v=o3gngDwbDxk
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  10. Valter

    Boa noite Edu,

    Poderia me dar uma ajuda? Tenho 84 Kg e tenho rodado em média de 10 horas por semana. Trilhas XC e XCM. Pela sua experiência voce acredita que uma roda com limite de peso até 110 Kg (Everest XC)aguentaria essa quantidade de horas de pedal e com muitas pancadas devido as trilhas e saltos?

    Obrigado!
    Valter.

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Valter, as rodas são muito resistentes, mas nas minhas fiz amarração de raios, mais por conta das manobras do Biketrial na MTB.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  11. vinicius

    Boa tarde, a manutenção do mgc, seria mesmo so o engrachamento, conforme vídeo da vzan, e so pode andar150 km mesmo.

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Vinicius, você escreveu MGC, essa manutenção a cada 150Km é para a MGCi com 3 travas, a MGCi 72×6 é a cada 1.500Km.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  12. Eduardo Ribeiro

    Edu, hoje eu possuo nas minhas rodas os cubos (Shimano FH-M615 Disc CL) e gostaria de obter um jogo de cubo (Shimano XT M8000 Disc CL) pois poderei em seguida realizar um upgrade de 10 velocidades para 11 velocidades. Esses cubos XT são melhores que os meus atuais, irei sentir alguma melhora no rendimento? Obrigado xara.

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Edu, acho que você não sentirá diferença, o alivio de peso é muito pequeno. Rodas com menos raios, niples de alumínio e pneus de Kevlar são melhores, pois o alivio rotacional é mais notado que o alivio físico geral pela bike.
      Com o upgrade futuro (11 velocidades), vai ficar o bicho!
      Boa sorte!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder

Deixe uma resposta para Thiagoleh94@gmail.com Cancelar resposta