Regulagem do câmbio para não entrar na roda

Regulagem do câmbio para não entrar na roda,

Dicas, Manutenção, Novidades, Videos

6

Uma peça simples pode evitar o prejuízo.

Quando o câmbio traseiro da bike não está bem regulado pode acontecer um grande estrago se ele entrar na raiação. Isso é mais freqüente do que imaginamos, e acontece quando enfrentamos subida forte e fazemos reduções de marcha até a engrenagem maior da catraca ou cassette.
As bikes vem mais ou menos reguladas de fábrica, e podem até funcionar bem, mas se o parafuso “L” do câmbio traseiro estiver muito aberto (solto), o câmbio pode entrar nos raios da roda, quebrando não só ele, mas a gancheira e até alguns raios.

img_Cambio_Entra_na_Raiacao_Disco_Gancheira

A gancheira, peça onde o câmbio fica instalado é a primeiras a quebrar quando o câmbio entra na raiação da roda.

Todo câmbio tem 2 parafusos de ajuste de limite de curso, o “L” (Low), tradução “Baixo”, ajusta o limite de curso do câmbio para a engrenagem maior da catraca ou cassette,  o parafuso “H” (High), tradução “Alto” ajusta o limite de curso do câmbio para a engrenagem menor da catraca ou cassette.
O ajuste é fácil de fazer, colocando a corrente na engrenagem maior do cassette ou catraca, olhando por trás, observe o alinhamento desta engrenagem com a roldana do câmbio, ela deve ser perfeita. Se estiver desalinhado (passando um pouco no sentido raios), aperte o parafuso “L” até ele endurecer.
Isso quer dizer que ele encostou no batente e ele não permitirá que o câmbio ultrapasse este limite. Teste algumas vezes para verificar se o ajuste ficou perfeito.

img_Cambio_Entra_na_Raiacao_01

No câmbio traseiro, o parafuso “L” limita o deslocamento da corrente até a engrenagem maior da catraca ou cassette, e a regulagem deve ser exata!

É muito difícil que um câmbio perca a regulagem de uma hora para outra permitindo que esse acidente aconteça, é mais fácil de acontecer por ainda não ter sido regulado, mas existe uma peça simples e barata que não permite que isso aconteça, é o disco protetor de raios!
Essa peça de plástico transparente costuma vir nas bikes simples, mas houve época que vinha em quase todas as bikes com marcha. Com o avanço da tecnologia dos componentes, os câmbios mostraram-se bem seguros, e quando regulados corretamente não correm esse risco, tornando o disco protetor obsoleto, mas ainda visto e usado por muitos ciclistas.

img_Cambio_Entra_na_Raiacao_Disco_Proteror_03

O disco protetor de raios é uma peça leve e barata, ela impede que o câmbio entre nos raios caso ele esteja desregulado.

img_Cambio_Entra_na_Raiacao_Disco_Proteror_01

Existem modelos de disco com fixação nos raios, na flange do cubo ou na rosca do cubo para modelos que utilizam catraca.

img_Cambio_Entra_na_Raiacao_Disco_Proteror_02

Com o disco protetor, a corrente não consegue sair da engrenagem maior, e a haste do câmbio (peça que tem as roldanas), não consegue tocar os raios.

O Funcionamento do disco é simples, ele fica preso nos raios ou na flange do cubo, logo depois do cassette ou catraca, e impede que o câmbio toque os raios mesmo quando está desregulado, resumindo, é uma carenagem protetora.
Os primeiros modelos (para catracas múltiplas) tinha o furo central de pequeno diâmetro, as vezes com um enxerto metálico. Depois, com a chegada do cassette surgiram modelos para fixação direta nos raios ou na flange dos cubos. Essa peça pesa entre 15 e 30 gramas, é barata e fica ali quieta na roda, mas pode te poupar muito dinheiro e te livrar de uma bela caminhada se estiver longe de casa e seu câmbio entrar nos raios!

Bom pedal!

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Sobre o Autor

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Comentários (6)

  1. Danilo

    Edu, sem palavras pra descrever a ajuda e os esclarecimentos da equipe do Pedaleria, show!!.
    Meu único problema agora é que quando vou subir as marchas e empurro a alavanca do trocador até o limite ela sobe umas 2 ou 3 velocidades de uma vez. Por que disso? Cabo ou corrente muito esticados?

    Responder
    • Edu Capivara

      Valeu Danilo, obrigado por acompanhar a Pedaleria!
      Cada clik deve corresponder a 1 mudança, está mesmo com cara de cabo muito esticado!
      Outra coisa que faz a mudança pular vários cogs é gancheira torta, veja esse vídeo:
      https://www.youtube.com/watch?v=NAsBx_gS4nc
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  2. Lucas

    Primeiramente Obrigado! pelo canal dando dicas sobre bike é tudo mais.Edu a minha bike tem um problema parecido ele troca de marcha normal mas quando pedalo ela dá um tranco feio no câmbio de trás será que é regulagem ou é câmbio ruim?Comprei a bike a pouco tempo Dezembro 2016.

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Lucas, quando isso acontece, geralmente a corrente fica presa em uma das coroas (chain suck) e quando solta, dá essa pancada. Verifique se sua corrente tem elos presos ou algo errado nas coroas. Sabe em que coroa dá esse problema?
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  3. Gustavo

    Edu, como vai? Estou tendo um problema, pelo que percebi, semelhante ao anotado no último post aqui, escrito pelo Lucas. Mas o que causa o chain suck? Regulagem? Defeito na peça (coroa)? Detalhando um pouco mais: há três semanas atrás coloquei um cassete (12/36 d) Deore e corrente Deore novos. Meu câmbio traseiro/dianteiro é um Sram X-9. Minhas coroas também são Sram (truvativ) (26/39 d). As utilizo há quase cinco anos. A corrente nova com a coroa menor (velha), não deu certo. Ficou uma barulheira. Troquei a coroa menor por uma nova, do mesmo modelo. A maior, mesmo velha, não mexi, pois não apresentou barulho. O barulho sumiu, mas ficam acontecendo esses trancos quado se faz força. A troca de marchas parece estar normal, mas várias vezes, no momento da força, ocorrem esses trancos na corrente. Pode parecer loucura, mas tenho a impressão que, em retas, quando retomo a pedalada, após um momento de alivio na força, o pedal chega a rodar em falso um pouco antes de engrenar. Vou fazer o caminho da fé em fevereiro e estou preocupado. Não consigo resolver esse problema e deixar a bike no ponto. Obrigado e desculpe o texto extenso. Grande abraço.

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Gustavo, geralmente, peças novas e velhas não se encaixam, já me aconteceu! Asa vezes fica melhor manter tudo velo (desgaste igual), do que misturar. Então, pelo que entendi, só falta trocar a coroa maior pra zerar tudo?
      A corrente nova pode mesmo estar patinando antes de engatar, e o chain suck muitas vezes é o elo de emenda da corrente, pode estar duro!
      Vale a pena zerar tudo para fazer a viagem sem isso na cabeça!
      Boa sorte!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder

Deixe uma resposta para Edu Capivara Cancelar resposta