Vai óleo ou vai graxa na lubrificação da bike?

Vai óleo ou vai graxa na lubrificação da bike?,

Manutenção, Videos

24

A lubrificação da bike é muito importante, saiba onde e como lubrificar a sua.

A lubrificação é muito importante na bike, seja na montagem ou no uso, eliminando a fricção e o desgaste prematuro, e cada parte da bike utiliza um tipo de produto, e tem até gel que funciona como freio, sua função é aumentar o atrito entre as peças.

Na corrente você coloca o óleo certo, desenvolvido para bicicletas, tem o tipo úmido (aquele mais comum), para ambientes com água e lama, e o tipo seco, os teflonados, para ambientes com poeira, poluição, é uma ótima opção pra quem pedala na cidades, desde que não esteja chovendo. Esse tipo de lubrificação é mais limpa.
Se você pedala uma bike sem marcha, coloque 2 ou 3 gotas do óleo da corrente em cada lado da catraca, mas lembre que esse componente também pode ser lubrificado com graxa fina, pois utiliza esferas soltas.

img_Oleo_na_Corrente

A lubrificação da corrente pode ser com óleo ou teflon, de acordo com o local onde você pedala e também o clima.

A graxa ideal pra bicicletas é a fina, seja branca ou verde, ela deve ser usada na caixa de direção e movimento central, desde que estas partes utilizem esferas soltas, pois existem modelos que utilizam rolamentos selados, aí você não ter acesso pra trocar graxa.
O mesmo vale para os cubos, freehub e pedais, nos modelos com esferas soltas.
Outro ponto que deve ser lubrificado com graxa são os cabos de aço, isso garante um bom funcionamento de freios e câmbios, que ficam mais macios no acionamento.

img-Graxa_Esferas

Os componentes que utilizam esferas soltas ou colar de esferas devem ser bem lubrificados. Quem lava muito a bike deve repor a graxa periodicamente!

img-Graxa_Cabo_de_Aco

Cabos de aço bem lubrificados garantem freios e câmbios com acionamento mais suave.

Na montagem da bike, a graxa tem muitas aplicações, quase tudo deve ser instalado com graxa, as caixas de direção no contato com o quadro, o cone do garfo, na rosca do movimento central, na instalação dos pedais e grande parte dos parafusos, a começar pelo que segura a pedivela no eixo.
Os parafusos do avanço, os da espiga e os da tampa, o parafuso ou blocagem para segurar o canote de selim, e por aí vai, principalmente nas peças de alumínio, onde qualquer vacilo pode espanar a rosca.

img-Graxa_Montagem_da_Bike

Rolamentos e caixas de esferas devem ser montados com graxa, torna mais fácil o trabalho sem o risco de travar ou desalinhar a peça na instalação.

Pode parecer estranho, mas é necessário colocar graxa no canote de selim para lubrificar o deslocamento dele dentro do quadro, isso evita riscos e entrada de água e sujeira dentro do quadro, jogados pela roda traseira. Outro lugar para aplicar graxa é na haste das blocagens de roda, e também na rosca da ponteira.

img-Graxa_Canote

A graxa no canote de selim impede que água e detritos entrem no quadro jogados pela roda traseira, evitando riscos e travamento do canote.

IMPORTANTE, não use graxa nos parafusos com trava rosca, como os do V-brake, os de fixação dos rotores nos cubos e fixação das pinças de freio no quadro e garfo/suspensão, eles tem parte da rosca pintada de azul, e para sua segurança, eles são mais difíceis de colocar e tirar.

img-Graxa_nos_Parafusos

IMPORTANTE: Não coloque graxa em parafusos com trava rosca (pintados em azul), esse tipo de parafuso deve ficar mais apertado para sua segurança.

Para montar quadros e peças de carbono é necessário utilizar o gel para aumentar o “grip”, a pega. O gel possui micro-partículas de sílica, que dão a ele uma sensação arenosa, assim você não precisa apertar demais os parafusos destes componentes, evitando trincas e tensão por excesso de aperto.

img-Gel_Carbono

O gel é bem arenoso, cria mais atrito entre as partes, assim não é necessário apertar muito os parafusos, poupando as peças em carbono.

Boas graxas e óleos não são tão caros, e atualmente algumas bikes novas vem sem nenhuma graxa nos componentes, fique de olho. Se você é que faz a manutenção da sua bike, mantenha junto a suas ferramentas um bom óleo e uma boa graxa, a bike agradece.

Bom Pedal!

Tags: , , , , ,

Sobre o Autor

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Comentários (24)

  1. Danilo

    Mais uma vez dicas essenciais.
    Edu, por gentileza, deixa o link de uma loja amiga indicando a graxa e o óleo para comprarmos.

    Responder
  2. Tárik

    Excelente matéria, muito esclarecedora!
    Fiquei com uma dúvida, graxa branca no cabo de freio corrói o conduíte?

    Responder
    • Edu Capivara

      Valeu Tárik! A graxa não ataca o conduite normal nem o que tem a mangueira interna em nylon.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  3. Murilo

    Olá Edu, tudo blls ? eu tenho uma duvida a respeito da coroa do pé d’vela, tipo .. minha bike que eu comprei á pouco tempo, ela estava normal quando eu a comprei, porem, com o tempo a corrente começou a pular da coroa toda vez que eu coloca um peso excessivo no pé d’vela para pedalar, tipo pedalar em pé por exemplo, e sempre a corrente pulava, e isso me dava muito medo de cair ou causar algum acidente, isso poderia ser acumulo de sujeira, como óleo, graxa, lama etc.. pois eu lavei ela esses dias e lubrifiquei a corrente novamente, como deve ser feito, e ela parou de pular, subir ladeira e tudo com ela e ela não pulou, o que você me diz ? esse tipo de coisa, como acumulo de sujeira, pode causa esse problema que eu tive ?

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Murilo, só causa isso se estiver muito suja, com óleo velho misturado com lama, etc.
      Mantenha ela limpa e lubrificada, temos vários vídeos ensinando a lavar a bike, lavar só a relação, dá uma busca em nosso canal no Youtube.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
      • Murilo

        ah sim, obrigado Edu, acompanho muito seus videos, irei ver novamente com certeza.

        Responder
  4. Mateus

    Bom dia Edu,
    Acompanho seus videos sempre mas ainda não encontrei algum falando sobre a utilização de grafite em pó. Utilizo-o nos conduítes dos cabos dos câmbios e percebo uma melhora significativa, fica mais suave, já usei na corrente também e ficou bom. Ele é recomendado? Gostaria de saber sua opinião sobre o uso dele.

    Responder
    • Edu Capivara

      Grafite funciona bem Mateus, mas faz muita sujeira, por isso pouca gente usa.
      Os counduites deve estar bem limpos e secos para um bom resultado com grafite.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  5. João

    oi Edu. e nas molas dos cambios depois de uma lavagem..? vai graxa ou oleo?

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi João, essa graxa verde da montagem inicial não precisa ser reposta, para diminuir o atrito do gancho da mola com o suporte dela, use Starrett M1 (micro-óleo lubrificante).
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  6. Alessandro

    Muito top suas dicas , poderia tirar minha dúvida de qual tipo de graxa usar no canote em quadro de carbono , obrigado .

    Responder
  7. Sil lemos

    Olá Edu!
    É a primeira vez que entro em conta com você, mas sou seu fã e acompanho os vídeos no face.
    Eu gostaria de saber qual lubrificante usar nas engrenagens dos trocadores (alavancas) de marcha?
    Abraços fico no aguardo!

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Sil, obrigado por acompanhar a gente, se inscreva no nosso Canal no You Tube, assim você receberá as notificações a cada vídeo lançado!
      Para lubrificas as alavancas de mudança use graxa muito fina, se for pastosa impede o funcionamento. Vale a pena usar um micro-óleo spray, como o Starrett M1 por exemplo, mesmo assim não coloque muito!
      Eu faço isso quando lavo a bike com mangueira (tem que dar um trato em tudo), ou quando pedalo na chuva – apenas nestas condições!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  8. THIAGO MOREIRA

    Bom dia, Edu. Sou novato nessa área, mas estou indo… Ontem eu peguei minha bicicleta simples, modelo mormaii inovotion, e deu uma passada de limão e detergente nela toda. Fiz porque eu vi em vídeo, e nem sei se era o correto. Mas tá feito. Minha dúvida agora é quanto ao próximo passo: posso lubrificar já ou deve fazer um nova limpeza completa, devido ter colocado limão e sabão?

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Thiago, essa coisa de usar detergente e limão se aplica apenas a corrente, catraca e coroas (relação), não deve ser usada em outras partes.
      Fora a corrente, a manutenção e lubrificação em outras partes requer desmontagem dos componentes, e algumas delas exigem ferramentas especiais, temos todos esse vídeos em nosso canal no You Tube.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  9. Paulo Madeira

    gostei muito Boa as dicas Obg

    Responder
  10. Cicero Paulo

    Boas Explicações Gostei Muito

    Responder
  11. Vinícius

    Boa tarde Edu, parabéns pelo blog!
    Possuo uma bike de carbono, e nunca mexi muito na altura do canote de selim… Recentemente quis subir um pouco o banco, mas o canote ficou colado no quadro e não subia de jeito nenhum… Deixei com meu mecânico e ele já arrumou de algum jeito…
    Minha pergunta é: o que fazer pra não acontecer de novo? passar graxa pra não entrar água e terra ou passar aquele tal gel com grip?
    Obrigado!! bons pedais Edu!

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Vinícius, isso mesmo, coloque na canote o Fiber Grip, aquele gel que cria atrito e também evita que ele cole no quadro ou entre água.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder

Deixe uma resposta