Garantia da bike e componentes

BNR-img-garantia
Garantia da bike e componentes,

Comportamento, Dicas

2

Algumas modificações, manutenções e ajustes nas bicicletas podem comprometer a garantia dos componentes, da bike, e principalmente a sua garantia quanto a segurança e desempenho. Vamos falar um pouco sobre as garantias físicas das bikes e componentes e como é importante você guardar o manual e certificado de garantia da sua bike, além da nota fiscal da loja. Isso pode te salvar de algumas dores de cabeça em casos de defeitos, tanto da bike quanto da montagem, não importa se o produto é importado ou nacional.

Termos de garantia, nota fiscal e manual de instruções.

Termos de garantia, nota fiscal e manual de instruções. O arsenal contra a pirataria e produtos de qualidade duvidosa.

Anote e guarde o número de série do quadro, que geralmente fica embaixo do central, e da suspensão, além de ter fotos de você com a bike para referência visual caso você seja roubado ou assaltado. Eis então o kit completo, que engloba termos da garantia, nota fiscal, números de série e referências de que a bike é realmente sua.

Número de série da bike

Número de série da bike

Número de série da suspensão traseira

Número de série da suspensão traseira

Número de série da suspensão dianteira

Número de série da suspensão dianteira

QUADROS E GARFOS

Algumas marcas de bicicleta possuem garantia vitalícia para o quadro em seus países de origem, mas não aqui no Brasil, portanto fique sempre atento a pequenas rachaduras, falta de alinhamento do quadro como um todo ou das gancheiras da roda traseira por exemplo. Apesar de todo cuidado com as questões de controle de qualidade da maioria dos quadros, a qualidade da construção da bike depende muito do processo de montagem.

Pode ser uma bike importada linda de morrer, mas se o mecânico ou pessoa que montou a magrela não tiver experiência ou não usar as ferramentas certas, alguns problemas ficam escondidos, você acaba não descobrindo isso ou pior, muitas vezes descobre da maneira mais dolorosa, levando um chão.

Tentando sacar o pedivela com as ferramentas erradas. Se algo der errado, tchau garantia.

Tentando sacar o pedivela com as ferramentas erradas. Se algo der errado, tchau garantia.

Atenção aos garfos e suspensões, essas últimas principalmente, pois ainda vemos por aí suspensões de péssima qualidade que além de não oferecer o benefício que propõe, são desenvolvidas com base em materiais de qualidade duvidosa e fora da geometria correta, resumindo, são tortas, feias, pesadas, desajeitadas e não cumprem a função de amortecer, são apenas molas que fazem a bicicleta pular.

Preste atenção por aí nas ruas quando notar algum ciclista pedalando uma “full suspension” que deixa o cara quicando a cada volta no pedivela, nesses casos a qualidade das suspensões e do projeto deixam a desejar e o ciclista, achando que está super confortável, na verdade está perdendo energia em cada pedalada, pois ela é transferida para as suspensões molengas e não para as rodas.

COMPONENTES E MODIFICAÇÕES ESTRUTURAIS

Como citamos na matéria sobre componentes sem qualidade, no caso das bicicletas, qualquer componente ou pecinha contribui para a segurança do ciclista. Componentes de qualidade, não necessariamente os de marcas conhecidas, possuem garantia do fabricante em caso de defeito e caso isso ocorra é importante você ter a nota fiscal de compra da bike para exigir seus direitos de consumidor na loja.

Modificações estruturais na bike, ou seja, cortar ou alterar a geometria do quadro por exemplo, obviamente anula qualquer garantia do fabricante e da loja; por isso é extremamente perigoso fazer essas alterações, não somente para o seu bolso mas também para a sua segurança. Nesses casos, sem garantia e com riscos para a sua integridade física, fica difícil reclamar e aí, só resta lamentar tanto o dinheiro e tempo jogados fora quanto os ralados.

Quadro cortado e soldado novamente. A garantia dá tchau junto com a geometria original do quadro.

Quadro cortado e soldado novamente. A garantia dá tchau junto com a geometria original do quadro.

O mesmo vale para a instalação de equipamentos que interfiram no correto funcionamento da bicicleta, como por exemplo alforjes inadequados para o modelo da bike, guidão modificado (entortado de propósito), avanços de guidão, suspensões double crow (haste dupla de cima a baixo) para quadros comuns, canotes também de qualidade duvidosa, selins e por aí vai. Não é porque é bonito que será útil ou seguro, você deve ponderar isso e verificar se o barato não sai caro e principalmente sem garantia.

CARBONO

Garfo de carbono. Sonho que pode se tornar pesadelo.

Garfo de carbono. Sonho que pode se tornar pesadelo.

Fique muito atento aos componentes falsos de fibra de carbono, ultimamente isso virou uma febre, todo mundo quer um quadro, mesa, guidão e canote de carbono. Fantástico, são componentes leves e resistentes além de muito bonitos, mas…

…obviamente se forem verdadeiros, comprados com garantia, inclusive de procedência. Você já deve ter visto fotos de ciclistas que compraram por exemplo um guidão de carbono e saem felizes da vida com o novo componente que promete diminuir o peso da bike, só que eles compraram o guidão falsificado e nos primeiros usos levam um tombo nervoso porque a peça quebrou. Alguns motivos pra você não entrar nessa modinha de comprar peças de carbono baratas, muitas vezes sem necessidade.

1 – Você realmente precisa desses componentes em fibra de carbono?
2 – Não alimentar um mercado paralelo e ilegal que arrisca a vida dos ciclistas.
3 – Falta de garantia da fábrica, ou “La garantía soy yo”. Quem vai se responsabilizar?

Imagine um canote de carbono, pirata, sem garantia, quebrando durante uma pedalada. :(

Imagine um canote de carbono, pirata, sem garantia, quebrando durante uma pedalada. :(

Fique atento na garantia da bike que você pretende comprar, pergunte ao vendedor o prazo de garantia e analise se o uso que você fará da bike exigirá um esforço da bicicleta que ela pode não suportar. Conhecer mais sobre o mundo das bikes faz com que você se doutrine a identificar muito bem e facilmente o que é bom ou ruim, fugindo dos vendedores que não manjam de bicicleta e comprando o modelo certo para a sua necessidade, não para a necessidade do vendedor.

 

Tags:

Sobre o Autor

Fernando Campoi, introdutor do Monotrial no Brasil na década de 90. Para os desavisados, o Monotrial é como o Biketrial só que usando um monociclo e não uma bike. Participou de shows, provas, eventos e programas de televisão com o Edu Capivara. É formado em Administração e tem MBA pela FGV. Louco de pedra? Nem tanto.

Comentários (2)

  1. Everton

    Boa noite, estou para comprar um quadro de bike, a duvida esta entre TSW Jump 2017 e Caloi Vitus, qual destes quadros vc me indicaria, e se for possível, poderia me dizer se estes quadros tem número de série, pois ouvi falar que para colocar a bike no seguro, tem que ter o número de série gravado. Desde já agradeço…

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Everton, fotos e até mesmo uma vistoria da bike dispensam a numeração. Existem várias seguradoras e corretoras fazendo seguro de bike, procure que não exija isso, caso não tenha o número gravado.
      Quanto aos quadros, são bem similares, ambos feitos na China.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder

Deixe uma resposta