Escapando do perigo com um pulo!

Escapando do perigo com um pulo!,

Dicas, Videos

2

 Aprenda o salto lateral. Escapando do perigo.

A maioria dos ciclistas se esforça bastante pra cumprir a risca as leis de trânsito, tratando a bike como um veículo quando estão nas ruas e avenidas, mas em alguns momentos a gente acaba pedalando sobre a calçada, seja por falta de opção ou mesmo por segurança.
Em ruas movimentadas e até avenidas estreitas, dá mesmo vontade de sair da rua e pedalar na calçada, desde que ela esteja livre, porque nestas condições, se a gente ocupa faixa o motorista buzina, se vamos no canto, os carros tentam nos ultrapassar no espaço que restou, e isso é perigoso gente, por isso temos que estar atentos e capacitados a escapar desse perigo.
Uma boa solução para as emergências é o salto lateral, ele garante uma fuga rápida da rua pra calçada, e dá pra fazer com qualquer bike, mas requer treino pois é uma manobra de velocidade que não pode falhar.

img-Salto_Lateral_01

O salto lateral em velocidade desloca bastante a bike para frente e pouco para o lado, requer menos esforço que o salto frontal.

Pra aprender fazer esse salto treine em local seguro, sem movimento, de preferência utilizando ripas de madeira ou riscos no chão. Pra tornar o treino mais real inclua algum objeto leve que tenha a altura de uma guia de calçada.
A guia rebaixada para entrada de veículos pode ser usada, mas fique esperto pois mesmo sendo baixa, se você errar ela pode furar sua câmara de ar e até te derrubar.
Como em qualquer outra manobra, o salto lateral requer precisão, mas no início a gente não tem a coordenação motora, e pode errar o tempo da manobra, que é o elemento mais importante, lembrando que você deve puxar as duas rodas ao mesmo tempo.
Se a velocidade for baixa, a puxada pode ser mais próxima da calçada, se a velocidade for alta, a gente puxa antes, se deixar pra puxar bem perto não dá tempo, acerta a guia.

img-Salto_Lateral_Ripas_01

Com as ripas fica fácil experimentar algumas técnicas de “puxada” da bike, alterando a distância entre elas aos poucos.

img-Salto_Lateral_Tabua_01

Com uma tábua da altura da guia é possível simular com mais exatidão um salto para a calçada, e se você errar o pulo, ela cai sem te derrubar ou estragar a bike.

img-Salto_Lateral_Tabua_Caindo_01

A tábua equilibrada em pé sendo atingida pela roda traseira – sem problemas, tente novamente!

Com as ripas você controla a distância do deslocamento lateral e experimenta outras velocidades, que devem ser suficientes para colocar as 2 rodas sobre a calçada. Uma madeira mais alta pode ser usada equilibrada em pé, essa é uma boa referência, pois é da altura da guia e se você errar ela cai, e não te derruba.
Se você pedala uma MTB e utiliza pedais de encaixe, a bike sobe mais fácil, mas dá pra fazer a manobra com pedais comuns, adicionando um leve giro das manoplas para levantar a traseira da bike. Se você pedala uma full suspension, melhor ainda, basta apertar a bike contra o chão que as suspensões fazem o resto. Seja qual for a bike, a técnica é a mesma, se agachar e puxar tudo pra cima, guidão e pedais enquanto nos esticamos, encolha bem as pernas pra traseira subir quando você se esticar, se não fizer isso a roda acerta a guia e pode amassar o aro, furar a câmara…

img-Salto_Lateral_Tecnica_01

O primeiro passo do treino é se encolher o máximo possível em um único movimento rápido.

img-Salto_Lateral_Tecnica_02

O segundo passo é se esticar puxando a bike todo para cima, não esqueça de encolher as pernas para a traseira subir. A manobra é mais fácil com pedais de encaixe, mas pode ser feita com pedais comuns.

No salto lateral a gente se desloca bastante pra frente e pouco para o lado, mas tem outro tipo salto pra aprender na sequência, é o salto pra frente.
Esse é mais arriscado, tem que estar dominando totalmente o salto lateral, pois nele a bike vai se deslocar pra frente pelo menos 1,5m, o suficiente pra subir as duas rodas sem risco.
Com bastante treino fica fácil identificar o ponto onde devemos iniciar a manobra, que tem a ver com a velocidade que você está, quem faz trilha vai tirar muito proveito dessa manobra pra um pouco a trajetória, saltar obstáculos e irregularidades, mas lembre-se, se precisar usar a calçada em alguma emergência, volte logo pra rua, calçada é pra pedestres!

Bom pedal!

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Sobre o Autor

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Comentários (2)

  1. erick

    gostaria de saber qual freio hidraulico e melhor, a alguma marca com a mesma mais barata que seja boa ????

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Erick, marcas boas tem muitas, mas é difícil ganhar dos preços da Shimano. Não pegue marca desconhecida, consulta pelo nome no Google se tem muitas queixas ok?
      Boa sorte!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder

Deixe uma resposta