O que é e como funciona o Cubo Contra Pedal

O que é e como funciona o Cubo Contra Pedal,

Curiosidades

1

O cubo que já vem com freio

O cubo contra pedal é um dos primeiros sistemas freio eficiente que surgiu durante a evolução das bicicletas. Muito simples de usar e manter, o contra pedal é acionado quando pedalamos para trás.
O freio contra pedal, também chamado de Coaster Brake ou freio Torpedo, surgiu em 1898, e por estar localizado no cubo, é possível pedalar a bike com a roda fora de centro, sem comprometer o funcionamento do freio.

img-Freio_Contra_Pedal_02

Modelos mais antigos de cubo contra pedal, como o Velosteel e Favorit, tem maior diâmetro e por isso são mais pesados.

img-Freio_Contra_Pedal_01

O modelo atual compartilha alguns componentes com o cubo Free Coaster do BMX, tem diâmetro menor e é mais leve, como esse da marca Quando.

Ele trabalha no interior do cubo traseiro, e além do freio, aqui também tem o sistema de roda livre, é um cubo para bicicletas sem marchas, equipa hoje algumas bicicletas infantis e as bicicletas Cruiser, as Beach Bikes que em 1976 foram usadas na primeira prova de Downhill na Califórnia.

Seu funcionamento é simples, ao pedalar, o pinhão aciona um parafuso que move as peças ao longo do eixo permitindo a tração, quando pedalamos para trás, elas fazem caminho contrário, esse movimento abre levemente essa bucha de bronze, que é pressionada contra a estrutura de aço do corpo do cubo.

img-Freio_Contra_Pedal_05

A grossa estrutura do corpo central do cubo recebe a compressão da Bucha de bronze durante es frenagens.

Ao contrário da maioria dos sistemas de freios, o contra pedal é projetado para funcionar com todas as peças internas revestidas em graxa, por isso o funcionamento é progressivo e silencioso.

Esse aqui é o contra pedal clássico, seu mecanismo tem o avanço e retrocesso com essas rampas excêntricas, pra cá dá tração, e girando ao contrário ela se expande, no interior dessa bucha, faz ela abrir encostando aqui na parte interna do corpo do cubo, freando a bicicleta.

img-Freio_Contra_Pedal_04

Já esse aqui, é mais moderno, o sistema é igual o modelo usado no BMX Flatland, é o Freecoaster, ele tem um parafuso interno com 2 roscas bem afastadas, e ao girar a peça, ele se mover bem rápido.

img-Freio_Contra_Pedal_06

Depois de muito tempo de uso essa bucha gasta e tem que ser substituída. Outra parte que sofre desgaste são esses roletes, mas ele não é um cubo pra ficar abrindo pra fazer verificações, quando ele está patinando para trás, ele faz tlec, tlec, tlec sem frear, aí sim está na hora de abrir pra trocar a bucha, ou se a graxa escorrer para fora dele, caso você pegue uma descida forte e muito longa, a peça aquece e derrete a graxa.

img-Freio_Contra_Pedal_03

img-Freio_Contra_Pedal_09

5 roletes “sobem” as rampas e pressionam a parte interna da carcaça do cubo, permitindo tracionar a bike.

img-Freio_Contra_Pedal_07

O cubo contra pedal antigo tem cerca de 25 peças.

Esse é o cubo contra pedal, um componente lançado a quase 120 anos, e muita história pra contar, está presente até hoje nas BMX, nas Beach Bikes e algumas infantis, e já fez história no início do Downhill.

BOM PEDAL!

Agradecimentos ao Ciclo Vila Isa.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Sobre o Autor

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Um Comentário

  1. Asilar Lorenzon

    Oi Edu, eu já tive bicicleta assim, mas enjoei, dava muito defeito, as vezes não tracionava, as vezes o freio travava, troquei pra catraca e freehub, sinto que meus problemas acabaram, mas talvez eu adquira um outro cubo assim, só pra contrariar he he.

    Responder

Deixe uma resposta