Você conhece o Cyclocross?

Você conhece o Cyclocross?,

Comportamento, Curiosidades, Novidades, Videos

4

A Pedaleria foi conferir uma prova de Cyclocross em Las Vegas

A modalidade Cyclocross é um tipo competição ciclística que utiliza uma bicicleta similar a Road Bike, porém com pneus lameiros (com mais cravos) e freios poderosos, Cantilever ou freios a disco. Também conhecido por CX, CCX ou Ciclo-X, o modalidade corre em pistas curtas, de 2,5 a 3,5Km em baterias de 30 minutos a 1 hora. A maioria das provas acontece entre o outono e o inverno, e a Copa do Mundo do Ciclocross acontece entre outubro e fevereiro, sempre em condições climáticas ruins.

img-Ciclocross_02

Apesar das semelhança com as Road Bikes, a Ciclocross é mais reforçada e tem pneus e freios diferentes.

O Cyclocross nasceu na França em 1902, mas há quem afirme que por volta de 1900, ciclistas de estrada europeus competiam entre sí até cidades próximas, e eram autorizados a atravessar propriedades rurais saltando cercas, atravessando pastos e tomando qualquer tipo de atalho para chegar primeiro. Como na maioria das cidades o ponto mais alto era uma igreja, campanário ou coreto na praça central, ficava fácil de identificar à distância a chegada do competidor.

Esta foi a maneira encontrada por atletas da época para ficarem em forma para as corridas de estrada, treinando durante os meses de inverno pois andar fora das entradas aumenta as habilidades e a técnica.

A primeira corrida internacional de Cyclocross aconteceu em Paris em 1924, e o desenvolvimento desse esporte ocorreu a partir da França e país vizinhos. Até hoje, os países que mais apoiam e realizam provas de Cyclocross são a França, Bélgica, Holanda e Finlândia, mas países como o Estados Unidos tomaram gosto pelo esporte, que aos poucos conquista milhares de adeptos pelo mundo.

img-Ciclocross_03

A tradicional Cross Vegas, montada em campos de futebol em Las Vegas – Estados Unidos em setembro de 2014 teve participação recorde.

O Cyclocross tem suas semelhanças com o MTB Cross Country e com o Road Bike, e é comum ter atletas de outras modalidades fazendo estas provas, que exigem habilidades específicas como vencer subidas enlameadas, transpor trechos de areia fina, curvas fechadas, andar por trilhas e saltar barreiras, onde os praticantes montam e desmontam da bicicleta muitas vezes, o que ajuda na circulação sanguínea e aquecimento dos pés e dedos dos pés, principalmente em condições severas de temperatura no inverno europeu.

img-Ciclocross_01

As provas do tipo Indoor facilitam a vida do torcedor, que pode ver grande parte do evento andando pouco.

img-Ciclocross_04

Como ocorre nas outra modalidades do ciclismo, acontecem muitas provas de Cyclocross pelo mundo, mas hoje ele é administrado pela UCI (União  Ciclística Internacional), e a primeira prova internacional organizada pela UCI aconteceu em Paris em 1950.

Apesar de parecer uma Road Bike, a Cyclocross tem quadros reforçados e grupos de equipamentos fortes e resistentes a corrosão, já que o esporte é praticado em severas condições climáticas com muita água, lama e até mesmo neve. Atletas e aficionados que praticam Road e Mountain Bike devem ter uma quedinha por esta modalidade fantástica, e confesso que tenho muita vontade de experimentar, quem sabe ainda este ano.

Bom Pedal!

 

Tags: ,

Sobre o Autor

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Comentários (4)

  1. Heleno Proveti

    Fala aí Edu, tranquilo? Cara eu tenho uma bike fixa, com a roda traseira trazendo duas catracas, uma fixa e uma solta. Sempre tive muita vontade de usar na fixa e retirrar o freio dianteiro da bike, mas eu não consigo frear a bike, acho impossível. Eu tento, mas a bike me joga para cima, é incrível, mas não sei porque não consigo freá-la.
    Gostaria de saber umas dicas para tal, pois assisto a alguns videos na internet, acho irado o pessoal freando, mas por incrível que parteça eu não consigo. Minha relação é 52 x 16.
    Obrigado e grande abraço.

    Responder
    • Edu Capivara

      Olá Heleno, tudo certo?
      Freiar é bem difícil mesmo, já levei alguns sustos! Para fazer isso com mais controle é preciso usar firma-pé, retendo a descida do pedivela, não apenas tentando impedir aquele que sobe, evitando aquele tranco que te joga pra cima.
      A freiada violenta “skid” é mais complicada, requer muito treino e relação adequada. Achei a sua muito pesada, isso dificulta muito a parada. Nossa Fixa tem de um lado cubo o pinhão 15, do outro o 18 dentes, e a coroa é 44.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  2. J. B. Júnior

    Salve Edu!
    Já experimentou o CX? Rsrsrs…
    Existe alguma prova dessa modalidade, aqui no Brasil?
    Abraço!

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi JB, já experimentei sim, maravilhoso!
      Infelizmente estamos engatinhando nisso no Brasil, ainda não vi provas de CX.
      Em setembro tem Crossvegas novamente em Nevada – USA!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder

Deixe uma resposta