Pedivelas

Pedivelas,

Curiosidades, Videos

37

Vídeo #3 – Conheça o componente – Pedivela

A bicicleta é um dos poucos veículos de tração humana capaz de levar um peso maior que o seu próprio, e o componente responsável por transmitir a força do ciclista até a bicicleta é a pedivela.

No início, nas primeiras bicicletas, as pevides eram ligadas pelo eixo da roda dianteira, limitando a velocidade ao tamanho da roda, por isso as Penny Farthing eram tão grandes. Com a invenção da catraca e corrente, as bicicletas puderam evoluir e as pedivelas passaram a ser instaladas na parte central do quadro, permitindo várias combinações, mais conforto e velocidade.

img_Penny-Farthing

Uma das primeiras bicicletas equipadas com pedivelas, a Penny Farthing, porém, a peça era ligada ao eixo da roda dianteira.

Tipos

No início elas eram peças rudimentares, braços de ferro fixados ao eixo central por intermédio de chavetas, pequenos pinos prensados em um corte no eixo. Conforme a bicicleta evoluía, novas soluções foram surgindo, e as pedivilas em monobloco fizeram muito sucesso com os modelos passeio, Cruiser e no BMX já em Cromo-Molibdênio, um tipo de liga de aço mais leve e resistente.

Como curiosidade, as pedivelas monobloco são o único modelo a utilizar os eixos dos pedais mais finos, na medida 1/2 polegada, todos os outros tipos utilizam eixos de conexão mais grossos, na medida 9/16 polegadas.
Hoje, apenas as bicicletas infantis e os modelos populares utilizam as pedivelas monobloco, elas são pesadas e dão muita manutenção, mas o preço é muito baixo.

img_Pedivelas_Aco_com_Chaveta

A problemática pedivela com “chaveta”, pino que liga o braço ao eixo central.

img-Pedivela_Monobloco

A pedivela monobloco utiliza uma barra de ferro ou Cromo-Molibdênio contínua, passando de um lado para outro por dentro do movimento central da bicicleta.

As pedivelas podem ter 1, 2 ou 3 coroas, mas indo no sentido contrário, a modalidade Cross Country (XC) do Mountain Bike, adotou recentemente o uso de apenas 1 coroa, já que a criação das pedivelas com 3 coroas nasceu com o MTB.
A invenção dos eixos de ponta quadrada “square”, fez surgir uma nova categoria de pedivelas em aço e alumínio, com melhora significativa na montagem, manutenção e a diminuirão das constantes folgas entre o eixo e as pedivelas. Mesmo no uso normal das bicicletas, como transporte, foi notado grande transferência de força entre o eixo de ponta quadrada e sua respectiva cavidade nas pedivelas, que com o tempo alargavam, perdendo seu formato quadrado, e assim, novas ligas e sistemas de fabricação foram surgindo, como por exemplo os modelos em alumínio forjado, onde uma prensa compacta uma barra de alumínio, tornando-a muito mais dura, resistindo ao esforço.

img-Pedivelas_Road_Bike

Modelo de pedivela para Road Bike, 2 coroas com 5 pontos de fixação.

img_Pedivela_XC

Pedivela da modalidade XC do MTB – o antigo formato três coroas dando lugar a apenas uma.

img-Pedivelas_Eixo_Square_pode_Espanar

O eixo central square (quadrado) foi uma evolução notável, mas ele também pode estragar a pedivela se ela for de ferro ou alumínio comum, fabricada em alumínio forjado, ela é bem resistente.

img-Pedivelas_BMX

Pedivela em alumínio para coroas de 5 furos, tradicional no BMX, equipa hoje bikes Fixas ou Single Speed.

O mundo das competições sempre foi o maior laboratório de testes para novos produtos, e as pedivelas evoluíram muito neste ambiente, mais coroas, novos formatos para os braços, novos materiais, eixos mais grossos, agora no formato redondo, oco e com estrias de encaixe, eliminando definitivamente as folgas por desgaste. Modelos com os braços ocos e eixo integrado tornaram as pedivelas mais leves e muito resistentes, a combinação de materiais como alumínio e carbono fez nascer uma nova categoria de bicicletas, as super bikes, leves e caras, antes voltadas apenas as competições, estão se tornando cada vez mais presentes entre ciclistas amadores, provando que essa evolução é muito bem vinda.

img-Pedivelas_3_Coroas_Carbono

Pedivela MTB com braços em carbono e eixo integrado “oco”. Por ter alto preço, esse tipo de componente é visto apenas nos ambientes de competição.

 Tamanhos

As pedivelas tem tamanhos proporcionais as rodas das bikes, pois imagine uma bicicleta infantil com uma pedivela grande, pegando no chão principalmente ao fazer uma pequena curva, quando normalmente inclinamos a bike. O recurso do tamanho aumenta a força aplicada, pois quanto maior a alavanca, menor é o esforço. Este ganho é muito utilizado no ciclismo olímpico, nos velódromos, no BMX Race também no Mountain Bike, e a medida dos braços está gravada na parte de trás das pedivelas.

img-Pedivelas_Tamanho_do_Braco 

É impossível falar das pedivelas sem mencionar os outros componentes diretamente ligados a elas, como as coroas e eixos centrais, mas são centenas de modelos, e vamos falar deles nos próximos vídeos e posts.

Inscreva-se em nosso canal no You Tube e fique por dentro do mundo das bikes.  www.youtube.com/pedaleria

Bom pedal!

 

 

 

Tags: , , , , , ,

Sobre o Autor

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Comentários (37)

  1. bruno

    Tenho uma dúvida. Pretendo trocar o grupo da minha bike em breve, mas ela veio com um movimento central/pedivela ponta quadrada e o grupo que desejo colocar é um octalink. Isso pode ser feito sem problemas no encaixe no quadro ou “uma vez ponta quadrada, sempre ponta quadrada”?

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Bruno, a rosca do quadro é capaz de receber vários modelos de central, menos o BB 30 e Press Fit. Pode colocar o Hollowtech 1 e 2 no seu quadro, vai ficar filé!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  2. elias

    Tenho algumas duvidas referente ao pe de vela.
    1.O numero de Dentes da coroa, qual a diferença entre uma que tenha mais ou menos dentes.
    2.Compatibilidade das coroas com as correntes.
    3.Braços mais longos facilitam a pedalada?
    ps.: Tenho uma bike fixa.
    Muito bom o canal e o blog da pedaleria!

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Elias, quanto menor a coroa, mais leve as pedaladas e frenagem.
      Corrente grosso, coroa grossa, corrente fina, coroa fina. Quanto mais marchas (Road e MTB), mais fina é a corrente, então se for usar corrente para 10 velocidades, como a KMC X10SL, que é toda furada, super leve, coroa e pinhão devem ser compatíveis (finos).
      A maioria das pedivelas tem 170mm, algumas 175mm, as de BMX até 180mm, mas nas Fixas, a de 170mm é a ideal. Não dá pra notar na rua a diferença, só um atleta de velódromo notaria.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  3. David

    Tenho uma bike hibrida com 21 velocidades, com roda 26*1.75 e uma pedivela 48/38/28(170mm)cujo é monobloco. Gostaria de saber se há possibilidade de trocar a cassete para 9v e a pedivela e qual seria a opçao mais viavel.

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi David, a lista é grande, não sei se vale a pena, tem que procurar os componentes em lojas, internet…
      Se é pedivela monobloco tem que comprar um bom eixo adaptador de 45mm para 34,7mm, para pedivela Square (eixo ponta quadrada), comprar a pedivela, corrente de 9 velocidades, cassette de 9 velocidades, e até o cubo, caso o seu seja para catraca.
      Terá que compra a alavanca de mudança de 9 velocidades também.
      Fazendo as contas, pode ser que saia caro, e uma bike com tudo isso ainda tem outros componentes melhorados, como aros, avanço, guidão e canote…
      Boa sorte!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  4. Diogo Barozzi

    Boa tarde, sou muito leigo nessas questões de bike, tenho uma bicicleta com pedivela monobloco, conseguiria trocar por outro pedivela, por exemplo quadrado??

    Obrigado

    Responder
    • Edu Capivara

      Sim Doigo, será preciso colocar um novo movimento central (caixas e eixo) adaptando a medida 45mm para eixo Square (quadrado), que é encontrado na medida 34,7mm.
      Esse tipo de peça é mais fácil de encontrar em bicicletarias pequenas, de bairro.
      Boa sorte!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  5. Hélio Matheus

    tudo certo? eu ando de bmx, e como recem comecei preferi colocar um pedivela monobloco, porem nao consigo achar uma coroa de 28 dentes para ele, a minha duvida é o o tamanho do eixo do monobloco é 24 mm, eu posso colocar uma coroa de pedivela 3 peças? ou o furo central dela é menor?

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi hélio, coroas muito pequenas podem não encaixar nas pedivelas monobloco, o pino de encaixe ficaria na linha dos dentes da coroa. Nos modelos grandes (38 em diante) dá pra colocar spyder na pedivela monobloco e usar a mesma coroa das pedivelas 3 peças.
      Talves essa coroa 28 dentes esteja disponível apenas para pedivela de 3 partes.
      Boa sorte!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  6. Marcio D. Quintanilha

    Sobre a questão do tamanho do pedivela, estou montando uma bike com um quadro antigo que usava pneus grandes de aro 28, seria interessante eu colocar um pedivela maior como os de 172,5mm ou 175mm por exemplo? Partindo do princípio que eu tenho 1,85 mts de altura.

    Responder
    • Edu Capivara

      Não necessariamente Marcio, a alavanca de uma pedivela maior funciona de acordo com o tamanho da coroa (mais fácil ou mais difícil pedalar), veja esta matéria onde o especialista em Road Bike Cleber Anderson explica:
      http://www.pedaleria.com.br/entenda-relacoes-de-marchas-das-road-bikes/
      Sua altura não conta, mas sim o tipo de prova, treino ou mesmo a relação da bike.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  7. Jonatã Santos

    Boa tarde Edu,
    Estou com uma dúvida, tenho uma bike com o pedivela monobloco, quero trocar por outro pedivela, como por exemplo, o integrado, ou outro parecido. Isso é possível? O movimento central tem 45 Mm

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Jonatã, existem caixas adaptadoras para central 45mm, transformando para central Square (eixo ponta quadrada), fora isso, a única opção seria colocar o kit rolamentos e manter o pedivela monobloco.
      Só com ajuda de um torneiro daria pra colocar um integrado, e eu já fiz isso uma vez, não para o integrado, mas com essa possibilidade.
      O primeiro passo é pegar um quadro de alumínio quebrado, e cortar os tubos liberando a caixa central, acerta no torno para a 45mm, com a interferência de aproximadamente 2 décimos a mais, instala na bike usando morsa ou prensa de rolamentos que qualquer oficina de carros tem. Cuidado com o lado certo!
      Pronto, dá pra colocar qualquer tipo de pedivela agora!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  8. Franck

    Edu gostaria de saber o pedivela é bom para fazer trilhas?

    Responder
    • Franck

      O pedivela monoploco e bom para trilhas?

      Responder
    • Edu Capivara

      É péssimo para trilhas Franck.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  9. Franck

    Minha bike é simples ,mais gostaria de montar ela para fazer trilhas e possível ou não vai presta? Acompanho seus videos

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Franck, geralmente as bikes básicas não aguentam trilhas, passeios por estradas de terra dá pra fazer. Com peças muito simples, ela dará muita manutenção se você forçar nos treinos.
      Boa sorte!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  10. Luciano Tamarozzi Bezzerra

    Boa Tarde Edu!

    Saberia me informar com o maior COG que seria compatível em uma relação 2×10, sendo que as duas coroas são 38-28T?

    Obrigado!

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Luciano, ao serem lançados, o conceito era 42 dentes para 1×10 e 40 dentes para 2×10, mas hoje se vê de tudo, a Sram lançou recentemente o cassette 10/50 de 12 velocidades, e Cog gigantes já são vistos em várias bikes de fabrica.
      Para comprar avulso, o 42 é o maior e mais popular por aqui, mas em algumas lojas ou Mercado Livre dá conseguir os Cogs 44, 46, 48 e 50 dentes da One ou Wolf Tooth.
      Boa sorte!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  11. Ricardo Oliveira

    Fala, Edu! Primeiramente quero dizer que curto muito o teu trabalho, suas explicações são excelentes. Eu tenho uma dúvida sobre pedivela/movimento central… Andei na chuva esses dias com a bike e estava tudo certo, porém quando peguei novamente para andar apareceu um barulho “nhec nhec” parecido com estalos quando eu pedalo, isso só acontece quando eu levanto do selim e coloco mais força na pedalada, independente da marcha estar mais leve ou pesada, quando estou sentado seja com marcha leve ou pesada isso não acontece. O que será? O movimento central é semi selado e o pedivela é triplo.

    Obrigado!

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Ricardo, inicie apertando os parafusos da pedivela no eixo, se não parar o barulho, tire o central, limpe e recoloque, colocando graxa também na rosca do central no quadro!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  12. Gabriel Perete

    Olá, vocês sabem se tem alguma diferença (na questão de imprimir velocidade na bicicleta ) de um pedivela com 170mm para um de 165 ou 160mm? Ou a diferença está somente no bikefit? Obrigado.

    Responder
  13. Maiko

    edu tenho uma bike montada pra MTB com maioria das peças tourney TX igual freios câmbio etc…
    e o quadro e um caloi sk Sport,e ate meio raro d c ver,o pedivela e um Neco em alumínio 6061 forjado com coroas desmontáveis,eu queria saber c da pra arriscar em um freeride não tão pesado!

    Responder
    • Edu Capivara

      Acho que sim Maiko, é importante verificar sempre o aperto da pedivela no eixo e as coroas na pedivela.
      Bom pedal!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
      • Maiko

        muito obrigado edu,sempre assisto seus videos e já aprendi muita coisa com VC e sua equipe,tamu junto e vlw MSM!!!!!!!

        Responder
        • Edu Capivara

          Obrigado Maiko!
          Abraços;
          Edu Capivara

          Responder
  14. Henrique Cilião

    Olá Edu, primeiro gostaria de parabeniza-los pelo excelente trabalho que vocês veem fazendo.
    Gostaria da sua opinião, com relação a um suporte que vi de parede, onde ele deixa a bicicleta inclinada, e ela é presa pelo pedivela, Gostaria de saber sua opinião quanto a isso, se pode ter algum problema pelo fato de estar parcialmente apoiada no pedivela.???
    Grato.
    https://www.youtube.com/watch?v=-N-oYP64Jyo

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Henrique, não problema nenhum, as pedivelas recebem muito mais força durante o pedal, compare seu peso com o peso da bike. Ela não pesa o suficiente para estragar a peça.
      Pode compra sem medo!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
        • Edu Capivara

          Abraços Henrique!
          Edu Capivara

          Responder
  15. Dietrich Lenk

    Olá Edu! Gosto muito de seus vídeos! São alegres e informativos e sem explicações do óbvio! Sempre achei que o comprimento do pé de vela ideal fosse influenciado pela comprimento das pernas. Eu por exemplo, apesar de ter1,72 de altura, tenho só 0,75 m de pernas ( com tenis) . Uso pé de vela com 170mm. Como seria melhor?obrigado DL

    Responder
    • Edu Capivara

      Valeu Dietrich, obrigado por acompanhar! Pedivelas mais longas ajudam, mas não dão tanta diferença assim, o tamanho da coroa com relação ao tamanho do braço é que influencia, veja a explicação do Cleber Anderson:
      https://www.youtube.com/watch?v=3p3YsNgQsTM
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  16. Leandro

    O pedivela monobloco da para trocar para outro tipo BB

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Leandro, não dá, o eixo “Transformer”, muda de pedivela monobloco para eixo ponta quadrada, mas não é selado e usa o mesmo tipo de porcas para tirar a folga do sistema.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder

Deixe uma resposta