Como se tornar um atleta profissional do ciclismo?

Como se tornar um atleta profissional do ciclismo?,

Comportamento, Dicas, Videos

18

Pra você que é iniciante e quer ingressar no mundo das competições, a bicicleta não é o principal item! 

Eu sou Edu Capivara, penta-campeão paulista e brasileiro de Biketrial, esporte que introduzi no Brasil em 1987. Passei metade da minha vida competindo ou me apresentando em vários países, e tive a honra de participar do primeiro campeonato mundial desta modalidade em 1986, em uma turnê por 4 países europeus.

Fui atleta, lojista, organizador de eventos, competições e Delegado Internacional do Biketrial, agora sou o responsável pelo conteúdo da Pedaleria.
Tive e ainda tenho aventuras incríveis encima da bike, e quero te ajudar a entrar nesse mundo, baseado nas experiências que eu vivi.

img_Edu_Outdoor_Demo

Com 30 anos de experiência em diversas modalidades, vejo o Brasil tratando seus atletas com mais seriedade hoje, mas há muito a melhorar.

Modalidades

São várias, todas muito legais, você pode escolher uma ou duas pra se dedicar:

Road Bike: também conhecida com bicicleta de estrada ou speed e tem também a bike de pista para velódromo;
MTB: Cross Country, Free Ride, All-Mountain, Enduro, Dirt Jump e Down Hill;
BMX: Race, Vertical, Flatland, Dirt Jump, tudo na aro 20”;
Biketrial: Natural, artificial e Street Trials.

img-Edu_Marcenaria

Apesar de praticar MTB e ministrar Clínicas nesta modalidade, o Biketrial é minha grande paixão.

Se você ainda não tem uma bike TOP, cuide bem e melhore a sua sempre, mas não adianta pegar uma bike muito básica e gastar muito dinheiro nela pra melhora-la, sai mais barato comprar uma boa usada, que foi projetada pra durar mais tempo em uso profissional.

Preparação do ciclista

Para entrar nas competições não precisa muita coisa, uma bike, capacete e a grana da inscrição, mas para levar a sério e obter resultados é preciso preparação e dedicação com muita disciplina, a lista é grande:

Equipamentos – Bike, uniforme, equipamentos de segurança e proteção, e eventuais peças de reposição.
Condicionamento – Correr, malhar, pular corda, nadar, etc, não adianta apenas pedalar bem, tem que construir uma base sólida que vai ajudar muito somada a sua habilidade no pedal.
Alimentação: Regrada, carboidratos e proteínas + todos os tipos da alimentos saudáveis, Chocolates, frituras, bolachas, refrigerantes são ruins, corte ou diminua muito, e se possível, consulte um nutricionista ou procure artigos sobre isso, informe-se.
Comportamento: Observe seu comportamento. Atletas são formadores de opinião, ande dentro da lei, com a bike ou sem ela, você está sendo observado. Isso inclui o modo de falar e escrever, e claro, não dê maus exemplos e use equipamentos de proteção toda vez que sair com a bike, isso passa uma imagem mais profissional.
Atitudes: Atleta dorme e acorda cedo, se você está mesmo querendo abraçar essa causa, corte as baladas e noitadas, pelo menos nos períodos de treinos e competições. Fumar e beber nem pensar, drogas, não vou nem comentar os resultados, uma furada total, acaba com a saúde e sua imagem perante a sociedade, organizadores e patrocinadores fica destruída.

Preparação do equipamento

Bike sempre limpa, revisada e regulada – nada de pedalar bike desmontando, cheia de folgas, com cabo de freio quebrado, etc, é perigoso e passa uma péssima imagem. A mesma coisa com os equipamento, bem lavados e conservados, sem cheiro ruim, você tem que agradar as pessoas, não espantá-las, a gente nunca sabe quem está observando.
Conhecer o equipamento, as modalidades, peças e serviços, se esforce em aprender mais, leia, estude, se aprimore, cultura é muito importante em qualquer área, a Pedaleria pode te ajudar nisso, temos muitos vídeos e posts sobre diversos assuntos.

img-Edu_Capivara_Clinica_de_MTB

Orientação sobre os equipamentos, workshop e clínicas são um bom impulso na carreira de qualquer ciclista.

Treinos

Rotina: Crie uma rotina de treinos. Seja com a bike ou na preparação física, seu corpo tem que saber que naqueles dias e horas ele irá trabalhar mais, dê essa condição a ele.
Local: Seguro e variado, não arrisque sua vida e seus equipamentos treinando em locais desertos ou perigosos e evite treinar sozinho, se você tiver problemas ou se machucar, quem irá te ajudar?
Overtraining: Excesso de treino, você está empolgado e treina todos os dias sem parar. Isso esgota o atleta e pode causar lesões, alterne treinos e descanso, é necessário!

img_Calendario

Crie uma rotina de treinos, alternando entre o pedal e a preparação física, sem esquecer do descanso.

A primeira prova

Verifique qual é a sua categoria, nas provas, as categorias são separadas por idades, mas em algumas delas existe a categoria Iniciante, se possível, se inscreva nela.
Essa primeira prova é uma iniciação, pra você se divertir, nada de ficar encanado com um resultado ruim, terminar a prova já é uma vitória, e cada prova que você conclui é um enorme aprendizado, a soma delas se transforma no seu curriculum.
Não encare uma prova sem nunca ter feito algo parecido, no MTB por exemplo, ter feito trilhas, passeios ou percursos longos, pra avaliar quanto você aguenta pedalar.
Para ir bem em uma prova de 1 hora, você tem que aguentar um pedal de 5 horas, pois a adrenalina, a emoção, aquele medo do desconhecido potencializa a dificuldade te deixa muito ansioso e isso afeta o lado psicológico, que pode causar mais estrago que o lado físico.

img_Edu_Biketrial_no_Japao

Minha primeira prova foi o 1º Mundial de Biketrial em 1986, e nessa época o nome do esporte era Trialsin.

img-Trofeus_Edu_Capivara

A esquerda, homenagem recebida da prefeitura de Itadori e do Biketrial International Union no Japão, e a direita, meu primeiro troféu, conquistado
no primeiro Campeonato Mundial de Trialsin, etapa da Espanha em 1986.

Patrocínio

Qualquer atleta precisa ter patrocínio, as despesas são altas e qualquer coisa ajuda, parentes ricos, empresário muito amigo da família, herança de pais atletas, mas na verdade a grande maioria está mesmo por conta própria ou tem Paitrocínio.
Sendo assim, pra conseguir patrocínio você terá que fazer muitas e muitas provas, se destacar no meio da multidão e ter bons resultados.

Tudo que você leu até agora é preparação pra conseguir patrocínio, treinar sério, se comportar bem, entender dos produtos do “provável” patrocinador, saber explicar e manter uma conversa sem se atrapalhar. Em muitos casos, o patrocinador quer ser bem representado dentro e fora das pistas, e isso muitas vezes é mais importante que subir no pódio, você será uma ferramenta de marketing da empresa, simpático e disposto a conversar com quem quer que seja.

Ao colocar um logotipo no seu uniforme, na bike ou no carro, você é um representante daquela empresa, não pode pisar na bola, uma barbeiragem no trânsito, passar um farol fechado, pedalar em um local proibido já é o suficiente pra te marcar, “olha o cara da empresa “X” fazendo besteira! Pense nisso!

Espero que você consiga atingir seus objetivos em sua nova carreira de atleta profissional, mas saiba que você já é um campeão, pois escolheu o esporte movido a pedal!

Boa sorte!

 

Tags: , , , , , , , ,

Sobre o Autor

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Comentários (18)

  1. fernando vieira vazes

    Edu tudo de bom pra você tenho 56 anos adorei seus incentivos cheguei pesar 115 quilos comprei uma elite 20 pedalo com moderação 41 kl numa hora e meia tenho uma media de 30 kl por hora hoje peso 92 mudei minha alimentação não bebo nada de alcool caminho faço trilha e exercicios extras o que você acha

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Fernando, que demais isso, parabéns cara!
      Espero que sua iniciativa tire do sofá outras pessoas.
      Bons treinos!
      Abraços,
      Edu Capivara

      Responder
  2. Diogo redivo Gazola

    Opa, boa noite Edu e leitores. Bom, vendo muitos comentários a respeito be bike e seus tamanhos de rodas, fiquei confuso, pedalo com muitos amigos a grande maioria rodas 29 e um pouco 27,5… li também na maioria dos casos o importante é treinar e sempre somente a intensidade… Mais minha pergunta é,? Será que eu treinando mais minha bikee aro 26, consigo acompanhar bem ciclista de aro 29? Obrigado!!

    Responder
    • Diogo redivo Gazola

      Recapitulando.. falei de treinar só intensidade.. mais claro que dentro da intensidade, tem alguns variáveis!!

      Responder
    • Edu Capivara

      Oi Diogo, acho bem difícil acompanhar as bikes com rodas maiores, se estiver conseguindo você é muito bom (bem treinado) e eles pouco, rsrsrsrs.
      A 29, todos sabem que é melhor pra estradão, asfalto e trilhas mais abertas, a 27,5 é maravilhosa na subida (ganha da 29) e está acima da 26 no quesito rodas maiores, sendo ótima opção para trilhas técnicas, com obstáculos e dificuldades.
      A única forma de acompanhar seria pedalar em marcha pouco mais pesada, mas isso requer mais preparo, correr a pé, fazer exercícios para as pernas, veja os vídeos abaixo:
      https://www.youtube.com/watch?v=OCiza1YRM44
      https://www.youtube.com/watch?v=NbI5vmn-Qc4
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  3. Manoel elias

    Olá Edu,Me chamo Manoel tenho 16 anos é moro em Pernambuco.Para ter chances nesse rumo de mtb oque eu posso fazer inicialmente com minha idade?

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Manoel, começa a fazer passeios, treinos, provas na categoria iniciante, vá ganhando experiência, como falei no vídeo.
      Mete a cara, você é novo, ótima idade pra começar, não é adulto mas também não é criança, já tem força e tem muita disposição!
      Boa sorte!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  4. Júlio César de almeida

    Edu,eu pedalo faz muito tempo….já fui para Aparecida do norte em 8 horas pedal em 2013!Agora tenho uma caloi elite 30.Eu acho que estou fraco no pedal?Resolvi parar com álcool e aos domingos vou de bike para o trampo.São 68 km no total!!!Confesso que na volta sinto um pouco ,depois de 8 horas em pé!!Eu quero melhor mais….estou no caminho certo??

    Responder
    • Edu Capivara

      É um ritmo bem puxado Júlio, 8 horas em pé judia muito mesmo.
      O ideal é pedalar todas os dias, 30 minutos, 1 hora, quanto puder, assim irá ganhando músculos, fôlego e aumentando gradativamente essa quilometragem.
      Parabéns pela garra, por usar a bike desta forma!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  5. Mari

    Olá Edu eu sou Marília e estou disposta a entrar no esporte MTB meus esposo foi ciclista profissional do esporte a 20 anos e infelizmente ele teve que interromper pos ele descobriu uma deficiência no coração que o impedia de praticar o esporte novamente ,com isso veio a oportunidade de montarmos uma loja de artigos de bicicleta esportiva que por sinal está info muito bem graças a Deus .Ele me incentiva e quer que eu entre no esporte diz que levo jeito .Na nossa loja tem uma equipe de rapazes que praticam o esporte sendo patrocinado por nós. Só que onde eu moro não tem categoria iniciante feminina e como tenho um grande receio de entrar na tropa de elite Feminina que por sinal são muito boas. meninas que admiro e me espelho . Mais infelismente não tenho muita técnica em trilhas e nem sei manobrar a a bike direito , amo pedalar ainda que seja o pedalzinho de leve mais que me tirou da depressão profunda hoje me sinto bem melhor .Gostaria de saber oque acha ? Amei suas dicas vejo seus vídeo e curto sempre obrigada pela atenção.

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Mari, bem legal sua história de vida, de batalha, parabéns também ao seu esposo, pelo incentivo que te dá!
      A pesar da batalha ser dura, entra na Elite mesmo, vá ganhando experiência, sabendo respeitar seus limites. O ambiente de prova é muito saudável, e mexe com o psicológico, tem que ser forte, dá vontade de desistir no meio da prova, aí a gente fica falando, vou pedalar só mais 1Km, depois, só mais 5 e paro!… mas acaba fazendo o circuito todo!
      Com algumas provas na Elite, mesmo indo mal, sua estréia na categoria iniciante feminina será com pódium!
      Obrigado por acompanhara Pedaleria!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  6. Jonata

    Edu boa noite gostaria que você me desse uma ajuda estou querendo focar em uma modalidade me dedicar estou entre MTB,BMX e ciclismo meda uma ajuda tenho 17 e manda uma alô pra recife obrigado e um abraço

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Jonata, obrigado por acompanhar a Pedaleria.
      Cara, isso é muito pessoal, não posso opinar por você. Você tem que descobrir qual é sua maior aptidão, asfalto ou terra, MTB ou BMX, todos são bem diferentes. O BMX street dá a liberdade de variar e estar sempre buscando algo diferente, já o BMX Race é aquela coisa de pistas de BMX, dá mais trabalho ir atrás!
      Road bike e MTB estão sempre variando a paisagem.
      Boa sorte!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  7. Felisberto

    Edu, Feliz 2017, eu Pedalo de speed, tenho 24 anos será que com muito treinos e dedicação ainda dar pra competir e ser um profissional? Amo pedalar

    Responder
    • Edu Capivara

      Valeu Felisberto! A idade não importa, todos pode participar do mundo das competições, e quando a gente fala “atleta profissional” sempre vem a mente o cara que vive por conta disso, com bons patrocinadores, ganhando um bom dinheiro, mas mesmo tendo outra atividade, dá pra se dedicar ao ciclismo, e ganhar provas. Quando a gente se dedica a uma coisa assim, já é um profissional, é mais que um hobby de final de semana.
      Boa sorte!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  8. Patricia Bianca Lallo

    Edu adorei todas as dicas estou pedalando a 10 meses comecei a competir a 4 meses foram 3 competições e 4 trofeus minha estrela foi um pódio de primeiro lugar fiquei muitoooo feliz estou amando pedalar virou minha vida meu vicio um abraço .

    Responder
    • Edu Capivara

      Legal Patricia, parabéns!
      Desejamos sorte na carreira!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder

Deixe uma resposta