Faça seu cavalete para manutenção

Faça seu cavalete para manutenção,

Novidades, Videos

16

Faça um cavalete de manutenção de baixo custo.

Todas as dicas aqui no post e no vídeo da #pedaleria.

Desde o início a Pedaleria incentiva e ajuda os ciclistas, ensinando tudo que a gente aprendeu na carreira de ciclista, atleta, lojista e mecânico de bike, e a gente sabe que muitas vezes os ciclistas querem cuidar do equipamento, da bike mas a grana está curta e sempre falta alguma coisa, alguma ferramenta.

Um equipamento muito importante para fazer a manutenção é o cavalete, ele ajuda muito e faz muita diferença no tempo do serviço. A gente vende 2 modelos na nossa loja, um mais simples, pra uso pessoal, e outro profissional, para oficinas e para levar nas competições.
A pesar de ter essas opções, muita gente não pode ou não está afim de arcar com o custo desse equipamento, então que tal fabricar um?

img_Cavalete_de_Manutencao_16

Os cavaletes para manutenção podem variar na forma, tamanho e valor. Estes estão a venda em loja.pedaleria.com

Eu pensei e desenhei vários modelos, tentando deixar o mais simples possível, pois além das ferramentas necessárias pra fabricar um desses, você ainda tem que ser habilidoso, então eu não quis utilizar tubos com rosca, soldas, serviços de torno, mas algumas ferramentas serão necessárias.
Eu escolhi madeira, pois tem em qualquer lugar do Brasil. A madeira que procuro é a vigota 5x11cm, muito usado no madeiramento de telhado, ela é bem forte e pesada, ideal pro nosso projeto, pode ser a Peroba, que é uma madeira avermelhada ou a Garapeira, que é mais amarelada, e dá pra comprar qualquer metragem!
Nas madeireiras o pessoal tem o serviço de aparelhamento, para a madeira ficar bem lisinha, e também o corte reto básico, é só falar quais são as medidas, que eles cortam! Nos vamos precisar de cerca de 2,60m, e a venda é de metro em metro, então a compra foi de 3m e custou R$60,00 aqui em São Paulo!
Gastei cerca de R$40,00 com as ferragens (parafusos, barras roscadas, porcas, arruelas e uma broca longa), e com as peças em mãos, já dá pra começar a diversão!

img_Cavalete_de_Manutencao_12

Estas são as peças cortadas em madeira, a Peroba e a Garapeira são as mais indicadas para o projeto.

img_Cavalete_de_Manutencao_13

Estes são todos os parafusos, barras, porcas e arruelas utilizados na montagem do cavalete.

Comece pela cabeça

A primeira peça a ser feita é a base da garra (cabeça do cavalete), ela tem 30cm de comprimento, e aparelhada, a altura ficou com 4,4cm (44mm), que é pouca altura para dividi-la ao meio para abraçar um quadro. A abertura onde o quadro fica presa é um prisma, é como cortar um “V” na madeira, e como a espessura média dos quadros pode chegar a 50mm, devemos deixar uma abertura mínima de 40mm, que fica ainda menor com as borrachas de proteção, mas como a peça abre e fecha, ela se ajustará a diversas medidas de tubos.

img_Cavalete_de_Manutencao_01

img_Cavalete_de_Manutencao_02

Dá pra montar a cabeça com 2 peças de madeira da mesma altura, mas preferi rebaixar a base em 8mm e trabalhar a parte móvel fazendo um desenho mais parecido com os cavaletes a venda no mercado. Com alguns cortes inclinados ela ficou mais elegante.
Para fortalecer a peça, é necessário colocar um apoio em baixo da base da cabeça, ela funcionará como uma mão francesa distribuindo melhor o peso da bicicleta na coluna do cavalete.
Todos esses cortes devem ser feitos com as peças bem fixas e seguras, quem tem uma morsa e ferramentas elétricas como a serra tico-tico ou serra circular, o trabalho sai mais rápido, mas com um bom serrote e até mesmo a serrinha para ferro dá pra fazer os cortes na boa, mas seja prudente ao utilizar ferramentas afiadas, e se não se sentir seguro para fazer seu cavalete, leve estes desenhos a uma marcenaria, eles fazem isso pra você rapidinho!

img_Cavalete_de_Manutencao_09

Antes de cortar o prisma fiz 4 furos com uma broca longa, pois a madeira tem 10cm de altura. Trabalhei com as duas peças presas na morsa juntas, da marcação aos cortes, assim tive maior controle sobre o resultado. Se preferir, corte cada peça individualmente, e esse corte pode reto (o “V” direto com serrote ou serrinha), mas com os cantos redondos que a broca deixa a peça fica mais forte e sem perigo de trincas.

Para poder variar as posições de prender a bike, a cabeça deve girar 360º no cavalete, por isso vamos utilizar uma barra roscada 5/8” como eixo. Para que a peça aguente o peso da bike e o esforço do serviço de manutenção, a barra roscada deve ficar embutida na base pelo menos 120mm (12cm), então corte essa barra com aproximadamente 190mm, considerando a passagem dela pela coluna do cavalete e espaço para a arruela e porca de aperto. Para furar a base utilize uma broca chata para madeira com 16mm de largura, e para fixar a barra na peça, fure a base por baixo (sem deixar a broca atravessar a peça), e fure também a barra roscada conforme indicado no desenho.

img_Cavalete_de_Manutencao_08

Graças ao eixo feito com a barra roscada 5/8″, é possível girar a cabeça 360º.

img_Cavalete_de_Manutencao_15

Fure a base da cabeça do cavalete com uma broca chata, a barra roscada de 5/8″ vai neste furo.

A manivela

Fure a base e instale as porcas com garras para receber a manivela para abrir e fechar a “mandíbula” do cavalete. A parte articulada deve receber um corte (furo oblongo) que permitirá que ela suba ao girar a manivela. Utilize a barra roscada 5/16” para fabricar a manivela, prendendo a barra na morsa para cortar e curvar. Com aproximadamente 260mm dá para fazer as 2 curvas, em 1 ponta 25mm e na outra 160mm, tomando cuidado para não amassar a rosca, pois será necessário colocar porcas na peça.
Para fazer o manípulo (empunhadura da manivela), vou utilizar a serra-copo, como mostramos no vídeo da ferramenta para soltar a tampa lateral da pedivela Hollowtech e FSA.

img_Cavalete_de_Manutencao_17

Molas

Para que a mandíbula abra sozinha, fiz 2 molas com raios de inox medida 265mm (MTB aro 26”), curvei as pontas e fiz pequenos furos de 2mm nas laterais da base e da parte móvel. Para prender uma peça na outra, fiz um eixo com outro raio, assim ela não sai do lugar quando usamos a manivela.

img_Cavalete_de_Manutencao_11

As molas permitem que a mandíbula abra automaticamente, e podem ser feitas com raios de inox.

img_Cavalete_de_Manutencao_05

Coluna do cavalete

A coluna deve ter pelo menos 1,23m de altura para movimentar a bike com conforto. Fure a ponta com a mesma broca chata de 16mm conforme o desenho abaixo, e faça cortes a 45º na parte de baixo para encaixar os pés. No meu modelo desenhei 2 pés na mesma peça de vigota com 75cm de comprimento. Esse desenho requer cortes com serra tico-tico, mas outros tipos de pés utilizam cortes retos, que podem ser feitos com serrote ou serrinha de mão.

img_Cavalete_de_Manutencao_07

img_Cavalete_de_Manutencao_14

Outros modelos de pés podem ser instalados na coluna do cavalete.

Borrachas protetoras para o quadro/canote da bike

Para proteger o quadro ou canote, utilize borracha macia ou E.V.A., cortando 4 peças e colando nas paredes do prisma. Se sua bike tem tubos e canote finos, a espessura das borrachas deve ser maior, cerca de 10mm.

img_Cavalete_de_Manutencao_06

Proteções de borracha ou E.V.A. devem ser coladas dentro do prisma para não danificar o quadro da bike.

Acabamento

Depois de pronto, o cavalete pode ser encerado, pintado ou envernizado, e pode ser utilizado como peça decorativa na sua casa, mantendo a bike exposta na sala ou no seu quarto por exemplo.
A vantagem de trabalhar com madeira é a possibilidade de refazer alguma parte que não ficou boa, ou tentar novas versões a baixo custo, sem ter que fazer tudo novamente, então mãos a obra e boa sorte!

img_Cavalete_de_Manutencao_10

Bom Pedal!

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Sobre o Autor

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Comentários (16)

  1. ANTONIO SANTOS

    Olá! Edu. Eu achei muito legal, cara. Ficou um espetáculo!

    Responder
    • Edu Capivara

      Valeu Antonio, faça o seu!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  2. Kelps Leite de Sousa

    Edu,
    Onde fica essa madeireira? Estou procurando uma para comprar madeiras para fazer um suporte para algumas bicicletas na minha garagem mas não encontro madeireiras como esta que você foi por aqui. Minha intenção é fazer um suporte de teto (a garagem é um salão com 4m de altura), mas não posso furar a laje da garagem (por ser muito alto e também porque a casa é alugada). O plano é fazer uma “trave” de madeira, colocar roldanas e içar as bikes individualmente usando cordas. Também gosto de mexer com marcenaria e uma madeireira como aquela me será muito útil no futuro para outros “projetos”.

    Outra coisa, onde você encontrou a porca travante também? Nas casas de materiais conhecidas nunca vi (eu já conhecia de vídeos no Youtube pois também gosto de marcenaria, mas nunca achei por aqui)

    Quanto ao suporte de manutenção, ficou muito legal. Estou fazendo um usando tubulação de 3/4 de metal (comprei o material semana passada, antes de ver este vídeo), pois pretendo usar também para lavar as bikes, portanto o de madeira não seria ideal para mim, mas eu ainda não tinha pensando em como fazer o mecanismo de prender e agora provavelmente farei algo parecido com este. Obrigado.

    Responder
    • Edu Capivara

      Legal que você põe a mão na massa Kelps, é isso aí.
      Olha, madeireiras tem aos montes em todos os estados do Brasil (não sei de onde Vc é), rsrsrs, então digite isso no Google para achar as mais próximas a sua casa.
      Quanto a porca travante (parlock), é bem comum, procure nas casas de parafusos se não encontrar nos depósitos de materias de construção.
      Boa sorte, abraços;
      Edu Capivara

      Responder
      • Kelps Leite de Sousa

        Edu, realmente eu esqueci de mencionar. Também sou de SP. Já comprei madeiras para outras coisas em 2 madeireiras na Corifeu (atrás da USP), mas pelo vídeo me pareceu que a madeireira que você foi é maior e tem mais opções, por isso perguntei onde é. Estou interessado mesmo se não for aqui na capital.

        Uma coisa que sinto muita falta no Brasil é justamente dicas de onde encontrar as coisas. Temos MUITOS estabelecimentos pequenos que não têm sites e, por isso, não são encontrados em buscas na internet. Seria legal se nos vídeos da Pedaleria tivesse links de onde encontrar os materiais, equipamentos e ferramentas usados, mesmo (e talvez até principalmente) se não for da loja da pedaleria.

        Eu costumava comprar ferramentas e insumos para a bike (lubrificante Finish Line, pastilhas, etc..) na Decathlon do Morumbi, mas ultimamente tem sido uma decepção cada vez maior quando vou lá pois há cada vez menos opções nas prateleiras. Não se acha mais lubrificante, pastilhas de freio, quando tem não é a certa ou só tem 1, nunca mais achei câmaras aro 26 de 1.5. Precisamos de algum tipo de catalogo com listas de lojas honestas e de qualidade, equipamentos e ferramentas. O Pedaleria poderia sem um lugar excelente para isso, não?

        Obrigado pela atenção

        Responder
        • Edu Capivara

          Oi Kelps, aqui na Zona Sul de São Paulo tem muitas madeireiras, a que eu fui é na Av. Vereador João de Luca, não lembro o número, mas nessa avenida tem uma 5 pelo menos.
          Abraços;
          Edu Capivara

          Responder
  3. Paulo Abreu

    Edu, maravilhoso e pratico, iniciei no pedal no início do ano, depois que conheci o site de vocês, sempre gostei de “ser” mecânico de bike em casa, adquiri as ferramentas que sugeriu, agora estou montando meu painel de ferramentas, próximo passo será este cavalete e depois o suporte de bike, moro no interior de SP, belo trabalho o de vocês, continuem assim, vocês são ótimos, parabéns. PS: O mais importante, continuo firme no pedal (MTB), ainda no aro 26, assim que pegar o jeito, vou na sua sugestão de aro 29, Abraços a você e sua equipe.

    Responder
    • Edu Capivara

      Legal Paulo, é isso aí, manda vê nas manutenções e construções dos equipamentos que te ajudem a fazer o serviço de forma segura e rápida.
      Obrigado por acompanhar nosso trabalho!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  4. Carlos

    Ola Edu, vc em como fazer estes cavalete e um alinhador de rodas eu pago pra vc. E porque nao tenho ferramentas, vou montas ao poucos uma lojinha pra mim…por favor.

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Carlos, não temos temos tempo, a gente grava direto, e pelo tamanho, o frete seria caro. Baixe as plantas e leve em uma marcenaria, eles fazem mais rápido que eu!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  5. Wagner

    A madeira q vai de base no chão é de quantos cm?

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Wagner, tá no texto, 75cm de comprimento, cortei parte dela ao meio pra ficar mais elegante, mas é a mesma madeira da coluna, “vigota”.
      Boa sorte na montagem do seu!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  6. Alberto

    Edu estou fazendo o cavalete e estou com uma duvida, a barra roscada de 5/8 que regula o grau tem que fazer um furo na madeira e na barra para ela não rodar solta certo?
    Agora esse furo tem que ser feito para que o parafuso de rosca soberba atravece a barra roscada ou só encoste nela?
    Muito obrigado e parabéns por compartilhar as suas ótimas idéias com a galera vlw

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Alberto, o parafuso atravessa a barra, e pode ser parafuso maior, com porca!
      Boa sorte na construção do seu cavalete!
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder
  7. Célio Roberto Martins

    Bom dia qual é a medida total para eu fazer este Cavalcante

    Responder
    • Edu Capivara

      Oi Célio, as medidas estão nos desenhos e no texto.
      Abraços;
      Edu Capivara

      Responder

Deixe uma resposta