Biketrial 2014 – Saiba como participar

Biketrial 2014 – Saiba como participar,

Edu Capivara, Eventos

0

Edu Capivara Biketrial Brasil UnionDepois de ficar vários anos fora do circuito nacional de competições, o Biketrial retorna ao calendário ciclístico do Brasil.
Renovei minha licença como Delegado Internacional para voltar a organizar provas da modalidade, como o paulista e o brasileiro, tanto provas naturais como as artificiais, como Biketrial Indoor e o Dual Lane.

No Biketrial, o atleta deve conduzir uma bicicleta especial por um circuito repleto de obstáculos naturais ou artificiais, no menor tempo e com o menor contato físico possível (pé no chão). O vencedor será aquele que acumular menos ou nenhum ponto. São cerca de 50 regras e oito categorias separadas por idade. Para adequar a modalidade no país após uma ausência tão grande, será necessário fazer algumas provas para qualificar e adaptar os atletas às novas regras.

Em 2014, serão emitidas licenças válidas no Brasil e qualquer outro país que utilize as regas do BIU – Biketrial International Union, entidade que controla esta modalidade no mundo, é como a FIFA do Biketrial.

No Brasil, a BBU – Biketrial Brasil Union, será o órgão responsável pela aplicação das regras e normas técnicas para montagem de eventos e provas. A entidade irá autorizar e fiscalizar as provas realizadas por aqui, e prestar contas ao BIU, que é detentora da palavra Biketrial, ou seja, para usar este nome nas provas, os organizadores devem submeter suas candidaturas a entidade nacional, que irá repassar o pedido ao órgão máximo do esporte, o BIU.

A primeira prova a rolar por aqui será durante o Carnaval, a primeira etapa do Brasileiro de Biketrial, prova que acontecerá no “Quarto Encontro Nacional de Biketrial”, de 01 à 04 de março de 2014.

Regras básicas da modalidade: 

1 – Ultapassar o limite de tempo (dois minutos por seção)  5 pontos
2 – Passar limpo pelo obstáculo (zerar)  0 ponto
3 – Apoiar um pé no chão  1 ponto
4 – Apoiar os dois pés no chão alternadamente  2 pontos
5 – Apoiar os dois pés no chião ao mesmo tempo  5 pontos
6 – Apoiar os pés 3 ou 4 vezes alternadamente  3 pontos
7 – Apoiar os pé 5 vezes alternadamente  5 pontos
8 – Encostar a manopla em qualquer parte da seção  1 ponto
9 – Apoiar a mão em qualquer parte da seção  5 pontos
10 – Apoiar qualquer parte do corpo na seção – exceto os pés 5 pontos
11 – Cruzar novamente a linha de entrada da seção após o eixo dianteiro ter cruzado essa linha  5 pontos
12 – Ultrapassar a delimitação sem esbarrar, mas tocando o lado de fora da seção  5 pontos
13 – Uma das rodas sobre a fita, sem contato com o chão é permitido. Com as rodas no ar, ultrapassando os limites com 1 pé no chão  5 pontos
14 – Saltar de uma parte da seção para outra, cortando caminho  5 pontos
15 – Passar as duas rodas sobre a delimitação (no ar)  5 pontos
16 – Passar as rodas em cima da fita de limite ou empurra-la  0 ponto
17 – Ultrapassar lateralmente o limite quando empurrava a fita  5 pontos
18 – Os dois eixos de roda devem passar pelos portões de início/fim da seção
19 – Se o eixo dianteiro cruzar um sinal de cor que não pertence a sua categoria  5 pontos
20 – Arrebentar uma fita, puxar para cima ou derrubar uma estaca  5 pontos
21 – Derrubar placas indicativas de categorias (cor)  0 ponto
22 – Com um pé no chão, tocar qualquer parte da bicicleta com a mão (exceto manoplas)  5 pontos
23 – Com o pé no chão, cruzar a linha central da bicicleta com o outro pé  5 pontos
24 – Com um pé no pedal e outro cruzando a linha central da bicicleta, no ar  0 ponto
25 – Com um pé no pedal e o outro c cruzando a linha central da bike e tocando obstáculo  5 pontos
26 – Depois de um toque, deslizar o pé no chão. Girar o pé apoiado sem ganhar distância é permitido  3 pontos
27 – As seções não podem ser modificadas pelos pilotos ou outras pessoas  10 pontos
28 – Se inclinar sobre os dedos dos pés ou calcanhares (apoiar de maneira estática pé ou pedal é permitido)  1 ponto
29 – Os juízes são obrigados a ouvir acusações e reclamações apenas dos pilotos, exceto categoria infantil. Qualquer penalidade será definida pela direção de prova  10 pontos
30 – Desacatar com palavrões os juízes – a pena será definida pela direção de prova  0 – 50 pontos
31 – Perder o cartão de pontuação, que é a única forma oficial para registrar as penalidades de cada seção  10 pontos
32 – O piloto não pode receber qualquer tipo de ajuda física de seus acompanhantes, tais como:
32.1 – Carregando o cartão de pontuação
32.2 – Transportar a bike de carro ou a pé;
32.3 – Guardar lugar na fila até sua entrada
Obs: A fila é formada pelos pilotos com suas bicicletas Os pilotos da categoria infantil estão autorizados a receber a ajuda citada acima  10 – 50 pontos
33 – Nenhum parente, auxiliar ou pessoal ligada a um piloto deve permanecer dentro das seções
34 – A seção sem pontuação no cartão de penalizações (pular seção ou esquecer de fazê‐la) – O piloto deve fazer as seções em órdem numérica
35 – OBSERVAÇÕES: Resvalar o corpo em qualquer parte da seção é permitido, apoiar-se não. A bicicleta não pode tocar qualquer parte da seção (exceto os pneus e manoplas)
36 – Não é permitido qualquer parte da bicicleta sair das seções pelas linhas e faixas laterais
37 – As partes que determinam os limites da bicicleta são as seguintes:
37.1 – Frontal: Eixo da roda dianteira
37.2 – Traseira: Eixo da roda traseira
37.3 – Contato: Toque dos pneus no solo
38 – O eixo da roda dianteira indica a entrada e saída de uma seção
39 – O juíz irá indicará a pontuação aos pilotos com sinais de mão
40 – O piloto deve estar equipado com roupas adequadas (capacete, tenis, calça e outros). Na falta destes, o juíz pode impedir sua entrada
41 – No caso de uma discução entre o piloto e o juíz, o juíz deve anotar o ocorrido no verso do cartão. A decisão final será dada pelo diretor de prova
42 – Limitações do acompanhante
42.1 – O nímero de acompanhantes do piloto não está definido
42.2 – O acompanhante oficial deve usar jaleco com o mesmo número do piloto
42.3 – O acompanhante que usar o jaleco só poderá entrar na seção se o piloto estiver em perigo
43 – Ao entrar na seção, o piloto deve ficar em fila, paralelo a seu parceiro de partida ou outro participante
44 – Na fila, o piloto pode pedir para o juíz marcar 5 pontos sem entrar na seção
45 – O piloto deve começar com os dois eixos dentro da zona neutra
46 – É proibido treinar nas sessões antes da competição

Categorias no Brasil

Iniciante:
Pilotos que estão iniciando na modalidade
Idade: A partir dos 9 anos

Senior:
Pilotos com experiência em competições
Idade: A partir dos 19 anos

Pro:
Categoria preparatória para ingresso na Elite
Idade: A partir dos 15 anos

Elite:
Pilotos experientes e famosos, com vivência em inúmeras provas
Idade: A partir dos 16 anos

Sobre o Autor

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Deixe uma resposta